Cerca de 400 famílias do bairro de Pau da Lima, em Salvador, receberam cestas básicas e produtos de limpeza para garantirem a subsistência em tempos de pandemia, nesta sexta-feira (14). As 12 toneladas de alimentos foram arrecadadas pela Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista (Sobrice) e distribuídas através de uma parceria também com o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS) e com a Pastoral da Saúde.

O diretor-geral do HGRS, José Admirço Filho, explicou como nasceu a iniciativa. “Na fase inicial da pandemia, os médicos estavam muito focados na assistência e no conhecimento do que aconteceria, depois surgiram outras preocupações. No Roberto Santos, nós temos o maior departamento de hemodinâmica da Bahia. Por isso, a Sobrice nos propôs a parceria. O padre Jorge, que já faz um trabalho dentro do hospital, é da Pastoral da Saúde e sugeriu esta comunidade de Pau da Lima, por ser muito carente. Então hoje estamos aqui distribuindo um pouco mais de alento para essas pessoas”.

De acordo com o presidente da Sobrice, Marcos Meneses, além da questão médica, houve a preocupação dos médicos que estão na linha de frente do combate à pandemia de olharem também para o social. “Esta questão da segurança alimentar deve ter um grande impacto hoje na sociedade, pela perda de renda. Nosso trabalho começou em São Paulo, juntamos os sócios, os fornecedores, e ampliamos para outras cidades. Essa junção tem permitido que arrecademos dinheiro para escolhermos comunidades mais necessitadas”, afirmou.

A dona de casa Augusta Ferreira, 52 anos, mora com o marido e dois filhos, e o único que trabalha é catador de materiais reciclados. “Eu e meu marido estamos desempregados. Com essa ajuda, nós passamos mais de uma semana. Sem dinheiro para comprar nada, com uma benção dessas, a gente tem que agradecer”.

Fabiano Santos do Nascimento tem 45 anos e mora com o irmão, os dois desempregados. “Uma doação dessa lá em casa vai durar uns 20 dias. A gente ainda vai ajudar uma vizinha também. Se não tivesse recebendo essas ajudas, tudo estaria muito mais difícil”, revelou.

As famílias beneficiadas foram definidas pela Pastoral da Saúde. Em sua maioria, são pessoas que estão desempregadas ou não podem exercer suas atividades, devido ao isolamento social. O coordenador da Pastoral Arquidiocesana da Saúde, padre Jorge Brito, faz visitas regulares aos hospitais da rede pública em Salvador. “Durante a pandemia, a solidariedade cresceu muito no nosso mundo. Esta parceria foi importante para fazermos essa ação solidária aqui em Pau da Lima, onde temos muitas famílias que viviam da reciclagem e são carentes”.

Repórter: Raul Rodrigues