Portal do Voluntariado
Foto: Reprodução

O Ciclo de Conversas sobre o Voluntariado, iniciativa do programa ‘Bahia. Estado Voluntário’, debateu a importância do trabalho voluntário no Estado, nesta sexta-feira (28), data em que se comemora o Dia Nacional do Voluntariado no Brasil. O debate foi transmitido pelo Facebook e contou com a participação do secretário estadual da Administração, Edelvino Góes, um dos idealizadores do programa, que teve crescimento de 142% em seis meses no número de voluntários.

O ‘Bahia. Estado Voluntário’ conecta entidades públicas e privadas aos cidadãos que pretendem atuar em trabalhos voluntários. A intermediação é realizada pelo portal do programa, desenvolvido conjuntamente pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e pela Secretaria da Administração (Saeb).

O Governo ou as entidades privadas sem fins lucrativos cadastram seus projetos no site. Já os voluntários preenchem um cadastro disponível no endereço eletrônico, onde indicam os dias e horários que estão disponíveis para a realização de trabalhos voluntários, além das áreas de atuação nas quais têm interesse em participar, ou escolhem um projeto já existente. A plataforma cruza os dados do perfil do voluntário com a área da atuação da entidade, fazendo a intermediação entre os dois.

Esta foi a quarta edição do ‘Ciclo de Conversas sobre Voluntariado’, durante a qual o secretário falou sobre o lançamento do “Bahia. Estado Voluntário”, que ocorreu há 11 meses. Góes lembrou que a ideia do programa partiu da interação de um internauta no programa Papo Correria, apresentado semanalmente pelo governador Rui Costa.

O internauta sugeriu a criação de um banco de voluntários no Estado e a ideia foi prontamente acatada pelo governador, que passou a incumbência ao vivo para a Saeb e para a SJDHDS, além da Prodeb.

O programa e a plataforma para intermediação do trabalho voluntário foram lançadas em setembro de 2019, depois de uma pesquisa sobre experiências exitosas com banco de voluntariado no país. Uma plataforma utilizada pelo Governo do Distrito Federal foi identificada pela Secretaria da Administração, junto com a SJDHDS e a Prodeb. Os órgãos baianos detectaram que a plataforma se adequava às necessidades da Bahia. O Governo do DF cedeu gratuitamente a plataforma, que foi customizada para característica do projeto baiano.

Crescimento

Agora, onze meses após o lançamento, o secretário da Administração comemora os resultados, principalmente o crescimento da quantidade de cadastrados após início da pandemia. Ente os meses de março e agosto, o número de voluntários cadastrados saltou de 1.200 para 2.900, um aumento de 142%. Já o número de projetos de entidades que necessitam de voluntários subiu 47%, pulando de 70 para 103, no mesmo período.

“A situação da pandemia aguçou os laços de solidariedade. Houve uma reação muito positiva da sociedade. Os números atestam isso. Tivemos um crescimento de 142% de voluntários, um dado extremante expressivo”, concluiu Góes. O secretário citou alguns projetos cadastrados na plataforma que contaram com grande adesão de voluntários, no período da pandemia.

Entre os destaques, o secretário citou o projeto do Centro de Acolhimento de Pacientes Covid, um abrigo criado pelo Governo do Estado para acolher pessoas que testaram positivo para Coronavirus e não tinham moradia adequada, correndo risco de contaminar seus familiares pela condição de suas habitações. O Centro de Acolhimento contou com o cadastro de 200 voluntários, sendo que 100 deles atuaram no projeto: técnicos de enfermagem, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, dentre outros.

“O Governo criou toda estrutura física e contou com a participação das pessoas como voluntárias, foi uma reação muito importante da sociedade”, destacou o secretário. Góes ainda citou outras ações relevantes do governo como o programa ‘Corra para o Abraço’, da SJDHS, que fez doações para moradores de rua, além de projetos da sociedade civil como o Centro de Valorização da Vida (CCV), que contou com voluntários para prestar apoio emocional a pessoas com depressão.

“Precisamos de todos para ajudar a divulgar a plataforma, que é uma ferramenta que o Governo disponibilizou para ajudar a fomentar o trabalho voluntário. A atividade voluntária leva a pessoas a um processo de aprendizado, de crescimento pessoal, mas é sobretudo uma experiência de amor ao próximo”, concluiu Góes.

Fonte: Ascom/Saeb