Os 40 de fundação do Centro de Informação e Assistência Toxicológica da Bahia – CIATox-BA (Centro de Informações Antiveneno(Ciave), órgão da Secretaria da Saúde do Estado, esse ano, por conta da pandemia do Covid-19, serão comemorados diferentemente do habitual. A programação, a ser iniciada no próximo dia 3 de agosto, terá uma série de lives e um webinar, intitulada “Intoxicações no Período de Pandemia”. O centro, cuja data de inauguração foi 30 de agosto, completa 40 anos contabilizando mais de 213 mil atendimentos de exposição humana a agentes tóxicos.

Contando com uma equipe multiprofissional, com biólogos, enfermeiros, farmacêuticos, médicos, médicos veterinários, psicólogo e terapeutas ocupacionais, o CIATox-BA é o único serviço do gênero no estado. Por estar localizado em um hospital geral, o Roberto Santos, a equipe do serviço mantém sua expertise, propiciando um atendimento especializado e embasado no conhecimento prático, sendo um centro de informação e assistência toxicológica de referência para o país, considerado modelo pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS) para os países em desenvolvimento.

Nessas quatro décadas de atuação, o centro também disponibilizou campo de estágio para mais de 1.200 estudantes da área de saúde, capacitou cerca de 5.700 emergencistas e 15.000 profissionais de saúde de nível médio, em todas as regiões do Estado. No serviço, durante o ano passado, foram atendidos 9.702 casos de exposição humana a agentes tóxicos.

Esse ano, até agora foram registrados 4.844 atendimentos de casos de intoxicação por diferentes agentes, com maior incidência por animais peçonhentos (2.821), medicamentos (817), animais não peçonhentos (180), agrotóxicos (164), produtos domissanitários (155), produtos químicos (139) e raticidas (82).

Fonte: Ascom/ Sesab