Agricultores familiares ligados à Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), localizada no município de Ibicaraí, agora contam com estufas solares que prometem melhorar a qualidade da amêndoa de cacau produzida e, também, a renda de 105 famílias. Inicialmente, foram entregues 20 equipamentos pelo Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, nas comunidades Jacarandá e Bela Vista e nos assentamentos Córrego Grande, Santana, Vila Izabel e Loreta Valadares. A previsão é nos próximos dias sejam entregues mais 25. 
Segundo o presidente da Coopfesba, Osaná Crisóstomo, o investimento foi realizado por meio do edital Alianças Produtivas e já foram implantados 20 casas de fermentação, 20 cochos e entregues mudas de cacau e kits de manejo. “Agora chegou mais um benefício, a área de secagem com as estufas que irão melhorar o processo de amêndoa de cacau. As estufas solares vão ajudar trazendo um diferencial e maior qualidade às nossas amêndoas, e, consequentemente, um chocolate de qualidade, de alto padrão”. 
O agricultor familiar Wilson Lima, da comunidade de Bela Vista, comemora a chegada da estufa. “Antes eu secava minha amêndoa numa lona no chão, agora teremos mais higiene e um manejo adequado”, afirma. As amêndoas produzidas pelos agricultores familiares ligados à Coopfesba dão origem aos chocolates finos produzidos pela Bahia Cacau, primeira fábrica de chocolate da agricultura familiar do país, gerida pela cooperativa. 
Além do Alianças Produtivas, a Coopfesba também foi contemplada no edital de fruticultura do Bahia Produtiva. Já foram investidos mais de R$ 877 mil, com foco na qualidade da amêndoa, destinados do plantio ao chocolate no município, R$ 1,9 milhão no acesso ao mercado e mais de R$ 642 em assistência técnica.
O Governo da Bahia, por meio do Bahia Produtiva, vem investindo na cadeia produtiva do cacau. São R$ 10 milhões de investimentos em projetos voltados para o fortalecimento da cacauicultura nos Territórios de Identidade Médio Rio de Contas, Litoral Sul e Baixo Sul. O Bahia Produtiva é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial.
Fonte: Ascom/SDR