Nesta quarta-feira (20), o programa Corra pro Abraço, da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), distribuiu 200 cestas básicas para jovens assistidos e assistidas pelo Corra Juventude. Por meio da campanha #CorraParaAPrevenção, o Corra já distribuiu 865 cestas para 27 instituições, além das famílias acompanhadas pelo programa. Com apoio do Instituto Ivete Sangalo, que disponibilizou máscaras de proteção entregues junto com as cestas, a ação ocorreu nos bairros do Beiru e Fazenda Coutos.
“A democratização de equipamentos de proteção individual, sobretudo das máscaras, é central para este momento de pandemia que estamos vivendo. O apoio do Instituto Ivete Sangalo veio em boa hora, pois, no decorrer de nossas ações, já vínhamos avaliando a urgência em viabilizar máscaras para as populações mais vulneráveis e também orientações sobre o uso adequado, que é tão importante quanto dar a própria máscara”, explicou a coordenadora geral do Corra pro Abraço, Trícia Calmon. 
As cestas também levaram livros de literatura e cartilhas informativas para os e as jovens. A integração de literatura nas doações é uma estratégia da ação ‘Um Livro como um Abraço’, realizada em parceria com a Iniciativa Negra por uma Nova Política de Drogas e com o coletivo É de Lei (SP).
“Este suporte tem sido fundamental para manter o vínculo do programa com a juventude que atendemos, visto que, com a pandemia, nosso contato não está mais se dando tão fortemente de forma presencial, apesar de termos contatos remotos cotidianamente. Além disso, a inclusão de livros nas cestas reconecta estes jovens com o trabalho de arte e comunicação que realizamos permanentemente no Corra Juventude”, apontou o coordenador do Corra Juventude, Leandro Vilas Verde. 
A ação no Beiru foi feita na Biblioteca Comunitária Zeferina, espaço onde já ocorreram diversas atividades de formação e empoderamento da juventude do território. “Por causa da pandemia, muitas famílias não estão podendo trabalhar e esse apoio do Corra está sendo muito importante para o nosso sustento”, relatou Miguel da Conceição, jovem assistido pelo Corra no Beiru.
Já em Fazenda Coutos, a distribuição das cestas foi no Espaço Bahia. Os jovens que não tinham máscaras foram contemplados e já voltaram protegidos para suas casas. “Como artista de rua, estou sentindo o impacto da quarentena, sem poder levar meu trabalho adiante. Tenho que agradecer ao Corra, não somente pelos alimentos mas também pelo livro, que pode nos distrair durante o confinamento, e as máscaras, que nos protegem quando precisarmos sair”, afirmou Silas Niehaus, ex-assistido do Corra.
Fonte: Ascom/SJDHDS