Das mãos de 600 costureiras de Salvador, Itabuna, Senhor do Bonfim, Juazeiro, Vitória da Conquista e municípios vizinhos surge mais um reforço no enfrentamento à Covid-19 na Bahia. Por meio do projeto ‘Trabalhando em Rede no Combate ao Coronavírus’, iniciativa do Governo do Estado, através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), as profissionais produzirão 2 milhões de máscaras de proteção artesanais para distribuição gratuita.

“O intuito é gerar renda para trabalhadores do segmento têxtil que tiveram suas atividades prejudicadas pela pandemia e, ao mesmo tempo, impulsionar a confecção de máscaras que funcionam como barreiras na propagação do vírus”, destaca o titular da Setre, Davidson Magalhães.

O projeto é financiado pelo Fundo de Promoção do Trabalho Decente (Funtrad) e executado por Organizações da Sociedade Civil (OSC), que serão responsáveis pela contratação de profissionais, pagamento da bolsa-produção, aquisição de insumos e acompanhamento da produção.

“Serão beneficiados, principalmente, egressos dos cursos de Corte e Costura do Programa Qualifica Bahia e de projetos do Funtrad, profissionais da área têxtil inseridos no Programa Contrate.Ba e pessoas em situação de maior vulnerabilidade social, como mulheres chefas de família monoparental”, afirma o superintendente estadual de Desenvolvimento do Trabalho, Marcelo Gavião.

As máscaras serão distribuídas pelo Governo do Estado para trabalhadores de áreas essenciais, grupos de risco e pessoas mais vulneráveis, como idosos, população de rua, quilombolas e indígenas.
Fonte:Ascom/ Setre