O Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), estruturou o serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater) para oferecer atendimento aos beneficiários do Bahia Produtiva neste período de pandemia. 
No total, 16 mil agricultores familiares vão receber suporte para a produção, por meio de atividades realizadas de maneira remota, por teleconferências, videoconferências, videoaulas e suporte por intermédio de ligações e do Whatsapp. Também serão incluídos 560 Agentes Comunitários Rurais (ACRs) e dirigentes de associações e cooperativas. 
O serviço, nessa modalidade emergencial e remota, está previsto para ocorrer nos próximos 60 dias, com orientação, acompanhamento e supervisão de um técnico da SDR/CAR, que fará medições periódicas, no intuito de avaliar o andamento dos serviços e seus resultados. 
A CAR fornecerá todos os formulários de registros e utilizará o Sistema Informativo de Ater (SIATER) para lançamento desse material, facilitando o acompanhamento simultâneo das atividades, que terão os registros lançados no sistema e, posteriormente, arquivados fisicamente na sede.
De acordo com o coordenador de Ater do Bahia Produtiva, Wecsley Ferraz, com a pandemia, as prestadoras de Ater encontraram dificuldades de acesso às comunidades. “Nosso serviço é de contato com as comunidades. Então, precisamos mudar a estratégia e trazer nosso serviço para a realidade que estamos vivendo hoje. O trabalho remoto vem para que os técnicos e agricultores possam continuar mobilizados e, à medida que essa pandemia permitir voltar às atividades, a gente volta com toda força, prestando esse serviço tão importante para a agricultura familiar”, explica. 
A primeira etapa do serviço emergencial teve início com a realização de videoconferências para orientação das equipes da CAR e das prestadoras de Ater, que teve a participação de Edgar Filho, diretor-presidente da Cooperativa de Trabalho, Assessoria Técnica e Educacional para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Cootraf), prestadora de Ater que atende 24 comunidades no Território Sertão Produtivo. 
Ele destaca que, mais uma vez, o Governo do Estado mostra a preocupação com a assistência técnica para a agricultura familiar. “A Cootraf vinha fazendo isso, por meio de mensagens e ligações, mas, com essa ação, vamos ampliar os atendimentos. Fizemos um teste, e esse é um formato novo que vem mostrando agilidade e inovação de forma positiva para gente levar as informações aos agricultores e agricultoras. Estamos focando na produção de alimentos, na segurança alimentar e também levando informações corretas sobre os cuidados nessa pandemia”, afirma. 
Assistência continuada

A assistência técnica do Bahia Produtiva é um serviço educacional continuado, que visa promover processos de gestão, produção e beneficiamento de produtos agropecuários e não agropecuários, inclusive agroextrativista. Para a execução da ação são adotadas metodologias participativas, respeitando e aproveitando os saberes locais e experiências para formar uma proposta de intervenção adequada com a realidade das comunidades. O serviço é desenvolvido em parceria com 27 instituições especializadas na oferta de Ater, em todos os Territórios de Identidade da Bahia.

Fonte: Ascom/SDR