O Governo do Estado lançou, nesta quinta-feira (16), o Catálogo de Fabricantes de Máscaras Artesanais de Face, com a relação de empreendimentos habilitados para fornecer o serviço, em toda a Bahia, com o objetivo de ajudar a conter o contágio do novo coronavírus (Covid-19). O catálogo é o resultado do edital público para habilitar fabricantes de máscaras artesanais de proteção facial, lançado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), a partir de uma parceria firmada entre as secretarias de Desenvolvimento Rural (SDR), do Planejamento (Seplan) e de Desenvolvimento Econômico (SDE).    
Com 603 empreendimentos habilitados, sendo 220 associações, 33 cooperativas, 308 microempresas e 42 empresas, o catálogo está disponível nos sites da CAR e da SDR. O documento eletrônico é dividido por Território de Identidade, possui o nome do empreendimento, sua localização, contato comercial e potencial produtivo das máscaras, com a quantidade de máquinas de costura e de costureiras(os) que dispõem para o trabalho. Nele, estão sendo apresentados também os preços de referência, que o governo da Bahia está adotando para as aquisições, considerando as diferentes modalidades de máscaras e tipos de serviços.
“O Governo do Estado tem realizado uma força-tarefa ampla de combate ao novo coronavírus, em várias frentes. Este catálogo fortalece este combate porque, para quem precisa sair à rua, a orientação é que utilize máscara. Inclusive o Governo já regulamentou a lei que determina a obrigatoriedade das máscaras de proteção em estabelecimentos comerciais, industriais, bancários, no transporte rodoviário, metroviário e de passageiros em geral, tanto público quanto privado”, destaca o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.
O edital teve a finalidade de facilitar a produção emergencial de máscaras artesanais no sentido de viabilizar o acesso das populações mais vulneráveis, econômica e socialmente e, também, de funcionários públicos.
O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, informou que a CAR, em conjunto com a Seplan e SDE, fará a primeira contratação de associações e cooperativas para a produção de dois milhões de máscaras, além de outras encomendas. “Com o catálogo, outros órgãos públicos e secretarias também farão contratos com as habilitadas. O mais importante é que, com o catálogo publicado, a partir de hoje, centenas de prefeitos, empresários e organizadores de campanhas entrarão em contato com as instituições habilitadas para negociarem seus pedidos, e é imprescindível que todos estejam preparados”.
As instituições poderão ser contratadas por diversos órgãos e secretarias do Governo, tanto para confeccionar as máscaras, com insumos providos pelo próprio Estado (tecidos, TNT, elástico e linha), obtidos de doações de empresas, clubes e outras instituições privadas, adquiridas no atacado, ou não, com todo material de responsabilidade das próprias habilitadas.
Fonte: Ascom/SDR