Em celebração ao Mês da Mulher, que tem no comemorativo 8 de março o Dia Internacional da Mulher, os colégios da rede estadual estão realizando uma série de ações voltadas a temáticas dedicadas às conquistas sociais e às lutas femininas por um mundo mais igualitário e que combata a violência contra a mulher. Dentre as atividades realizadas estão palestras, rodas de conversa, oficinas e a oferta de serviços de saúde para a comunidade. Empoderamento feminino, feminicídio e igualdade de gênero estão entre as temáticas abordadas.

O Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Saúde Anísio Teixeira, no bairro da Caixa D´Água, em Salvador; o Centro Estadual de Educação profissional (CEEP) em Saúde Tancredo Neves e o Colégio Estadual Teixeira de Freitas, ambos no município de Senhor do Bonfim; e o Colégio Estadual Noêmia Rêgo, no bairro de Valéria, são exemplos de unidades engajadas no Mês da Mulher.

No CEEP em Saúde Anísio Teixeira, onde as atividades prosseguem até sexta-feira (13), temas como feminicídio, sexualidade, endometriose e políticas públicas estão sendo discutidos pela comunidade escola. A professora articuladora Luciana Barboza destaca que a programação na unidade gira em torno do tema “Mulheres e suas diversas faces”. “Buscamos atingir o maior número de pessoas, envolvendo todas as raças, origens e profissões, com o objetivo de valorizar a mulher e conscientizar os estudantes sobre a luta contra a violência e a importância de persistir nos estudos visando o futuro profissional”.

A estudante Stephanie Emily Ribeiro, 4º ano do curso técnico de Análises Clínicas, falou sobre a importância das comemorações no ambiente escolar. As atividades que estão acontecendo no CEEP contribuem para que a gente ganhe mais consciência sobre o nosso valor e que o sentimento da sororidade entre nós se fortaleça para que a gente possa ver na outra mulher como a si própria”.

No Colégio Estadual Noêmia Rêgo, o março dedicado à mulher traz à tona temas como empoderamento, pertencimento e racismo, por meio de palestras e debates. Na quarta-feira (11), o destaque foi a roda de conversa com a ex-aluna Luana Vitrin, que compartilhou com os estudantes da unidade a sua experiência de vida como mulher negra, pobre, nascida na periferia, e que se tornou modelo a partir da sua aparição no Programa Hora do Faro, exibido pela Rede Record, e cuja trajetória inspira muitas estudantes.

É o caso de Michele Vitória Gomes, 15, do Tempo Juvenil IV (8º e 9º ano), uma adolescente negra e alta (1,75) e que aspira ser modelo. “A palestra de Luana me inspirou ainda mais a não desistir nunca dos meus sonhos”. A colega Caroline Araújo dos Santos, 19, 3º ano do curso técnico de Logística, ressaltou a importância do Mês da Mulher. “Atividades como esta empoderam as mulheres e nos faz persistir na luta pelos nossos sonhos de fazermos e estarmos onde quisermos, independentemente de raça, religião ou situação econômica”.

No Colégio Estadual Teixeira de Freitas e no CEEP de Saúde Tancredo Neves, em Senhor do Bonfim, as atividades foram iniciadas na segunda-feira (9), nos três turnos. Na programação, palestras, roda de conversa, sarau, exibição de filme e distribuição do material da campanha "Respeita as minas".

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado