Desde que o Governo do Estado da Bahia instituiu o trabalho remoto – por meio do decreto nº 19.528, do último dia 16 de março – as unidades estaduais  geraram, só nos primeiros nove dias úteis, mais de 28,9 mil novos processos e 379 mil novos documentos no SEI Bahia, o sistema oficial de gestão de processos e documentos administrativos digitais do Poder Executivo. Na comparação com o mesmo período do ano passado, a estatística revela um incremento de 39% no volume de documentos gerados e de 18% na quantidade de processos.  

Para o coordenador do SEI Bahia, Márcio Souza, os números demonstram que o sistema vem permitindo ao Estado não só viabilizar suas atividades plenamente – mesmo com parte dos servidores em home office – como até intensificar a sua produtividade, com o objetivo de fazer frente às medidas estratégicas necessárias ao enfrentamento deste momento de crise. 

"Nem imagino como seria trabalhar em autos físicos neste momento", avaliou Márcio. "Seria muito difícil e demorado fazer os processos serem instruídos em diversos órgãos num estado tão grande como o nosso. Com o SEI Bahia, os documentos podem ser visualizados  instantaneamente  em múltiplas unidades, sem  risco de contaminação das equipes", explica. 

O analista de sistemas Sandro Varela, que atua na Superintendência de Assistência Farmacêutica, Ciência e Tecnologia em Saúde (Saftec) da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), está desde o início da semana trabalhando remotamente porque duas pessoas da sua família estão isoladas, com sintomas de gripe. "Foi graças ao SEI Bahia que conseguimos abrir os processos para a implantação de soluções de rede privada virtual (VPN) que permitiram a adoção do trabalho remoto nas nossas diversas unidades", relatou Sandro. 

"O SEI Bahia está funcionando 100%: minha produtividade está igual ou até superior àquela que tinha atuando na minha salinha de trabalho", opina a coordenadora de Compras do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Edes Barbosa de Souza. Só esta semana, Edes – que está em isolamento por pertencer ao grupo de risco para  COVID-19 – já deflagrou, por meio do sistema, três processos de licitação para a aquisição de bens permanentes e outros dois processos para a aquisição de bens de consumo. "São 234 processos na minha pauta: diariamente, eu recebo e encaminho documentos, lanço pedidos de Compra Eletrônica, tudo isso sem nenhuma dificuldade", garante a coordenadora.

Fonte: Ascom/Secretaria da Administração do Estado (Saeb)