O Cacique Raoni está em Salvador para participar do carnaval na capital baiana e nesta quarta-feira (19), participou de entrevista coletiva com a imprensa no Palacete das Artes. Na ocasião, também foi realizada uma prévia da 1ª Mostra de Interação do Artesanato Indígena: Bahia & Xingu. A exposição será montada após o carnaval sob gestão da Coordenação de Fomento ao Artesanato da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

O líder indígena foi recepcionado pelo secretário da Setre, Davidson Magalhães, o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Carlos Martins, pelo cantor e compositor Edu Casanova, além de representantes de outros setores da sociedade civil. A vinda do Cacique Raoni à Bahia tem apoio do Governo do Estado, por meio da Setre em parceria com o Instituto Intercultural do Brasil ABD-EREMIM.

O secretário da Setre, Davidson Magalhães, pontuou o apoio para a vinda do cacique, bem como para a exposição. “Com essa mostra estamos fazendo a integração dessa produção do artesanato indígena da região amazônica com o trabalho feito pelos índios na Bahia. É ação que fortalece a vertente do artesanato indígena, uma atividade produtiva, no momento em que nós vemos todo o patrimônio cultural e físico da população indígena sob risco”.

A realização da mostra tem por finalidade a promoção, valorização e interação dos artesãos de etnias existentes na Bahia com outros povos indígenas. Entre estes estão os índios kiriris, Pataxós Hãhãhães e Tupinambás.

Para o secretário da SJDHDS, Carlos Martins, a visita do Cacique Raoni é motivo de satisfação. “A presença do cacique Raoni reforça a disposição de apoiar a causa indígena, e questões que envolvem a demarcação de terras, a proteção aos povos indígenas, bem como a sua cultura e liberdade. A Bahia é a terra da alegria, mas também é a terra da liberdade, do respeito e da resistência.”

Raoni participará do carnaval ao lado de Edu Casanova no domingo (22) e na segunda (23) no Circuito Osmar (Campo Grande). O músico ressaltou a importância da presença de Raoni. “Eu costumo dizer que Raoni é a natureza viva e ele representa isso tudo. O carnaval também é espaço onde podemos pensar e entender um pouco sobre a existência humana nessa terra. Essa também é uma homenagem aos blocos afros e indígenas que sempre fizeram parte do nosso carnaval. E queremos fazer uma festa de paz e alegria”.

O Cacique Raoni ficou conhecido pela luta em defesa da preservação da Amazônia e dos povos indígenas e já foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz.