Uma obra inédita na Bahia visa controlar a vazão dos rios Joanes e Ipitanga nos períodos de fortes chuvas. Seis reservatórios estão em fase de instalação e integram a obra de macrodrenagem realizada entre Salvador e Lauro de Freitas. O conjunto das obras é realizado em uma área de 166 mil metros quadrados e tem investimento de R$ 170 milhões com previsão de finalização para dezembro deste ano.

Na entrada do bairro Jardim das Margaridas e em frente ao Aeroporto Internacional de Salvador estão instalados parte dos reservatórios de amortecimento e nesta área também foi implantado o Parque Rosa dos Ventos com diversos equipamentos de lazer.  As intervenções beneficiam cerca de 160 mil moradores que vivem nesta região.

Cerca de 66 mil metros quadrados foram transformados em área de lazer com campos de futebol, quadras poliesportivas, parquinhos, ciclovias, entre outros. Parte desta área, mais precisamente 34 mil metros quadrados, foi projetada para que fique alagada no período de cheias do rio. A previsão é de que após um período de 24 horas, a água baixe e depois da limpeza adequada, a população possa voltar a utilizar o espaço.

Pela média pluviométrica histórica da região, a tendência é que durante cerca de 320 dias no ano, o equipamento esteja disponível para uso da população. Apenas nos demais dias a área funciona como reservatório de amortecimento.

A obra de macrodrenagem é executada pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder). “Essa é mais uma obra do Governo do Estado da Bahia de prevenção a desastres naturais. O serviço de macrodrenagem aqui tem uma concepção inovadora para a acumulação de água, desassoreamento e implantação de alguns canais para que essa água possa fluir com a velocidade devida para o seu destino. E isso vai evitar os alagamentos que eram recorrentes em bairros de Salvador e na cidade de Lauro de Freitas”, comentou o diretor de Habitação e Urbanização Integrada da Conder, Maurício Mathias.

O diretor ainda esclarece que a previsão do alagamento de parte da área de lazer deve ocorrer de três a quatro vezes no ano e diante da ocorrência de fortes de chuvas. “Essa área de lazer é uma forma de atender a população e destacamos que parte dela não será impactada pelos alagamentos esporádicos. A nossa proposta foi aproveitar parte de uma área que ficaria sem uso e entregar mais um benefício aos moradores da região”, conclui.

 Liberação da área de lazer

Embora as obras de macrodrenagem dos rios sejam concluídas apenas no final do ano, a área de lazer na entrada do bairro Jardim das Margaridas será liberada para uso da população nesta sexta-feira (6). No mesmo dia, o governador Rui Costa deve visitar o local para vistoriar as obras de macrodrenagem.


Repórter: Jairo Gonçalves