Conhecer o perfil dos visitantes para oferecer serviços cada vez melhores e adaptados às necessidades dos consumidores que escolhem a Bahia como destino para viajar, bem como mensurar o desempenho da atividade turística. Esta é a proposta da pesquisa de caracterização e dimensionamento do turismo receptivo, realizada em Salvador pela Secretaria de Turismo da Bahia durante o Carnaval.

Deste sábado (22) até a próxima quinta-feira (27), 1.260 questionários devem ser aplicados junto a visitantes brasileiros e estrangeiros. Com o estudo, que envolve 33 profissionais, será possível obter informações sobre hábitos de consumo, tempo de permanência, origem dos turistas, gasto médio e tipo de meio de hospedagem utilizado e avaliações de equipamentos, serviços e atrativos turísticos, entre outras informações.

Os pesquisadores estão presentes nos portões de entrada e saída da capital baiana – aeroporto, rodoviária, porto e terminal de São Joaquim (ferry-boat) -, além dos três circuitos oficiais da festa: Dodô (Barra/Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho).

“Os resultados serão divulgados no Observatório do Turismo e poderão ser utilizados tanto pelo Governo do Estado, na implementação de ações estratégicas voltadas para o fomento da atividade turística, quanto pela iniciativa privada, para oferecer serviços que atendam às reais expectativas dos visitantes”, explica a diretora de Planejamento Turístico, Giulliana Brito.

Desempenho da hotelaria
O desempenho dos meios de hospedagem da capital e de municípios do entorno neste período também está sendo monitorado por parte da equipe, que trabalha na sede da Setur.

“O objetivo é calcular a taxa média de ocupação do período e o valor da diária média, contribuindo ainda para o dimensionamento do fluxo turístico e receita turística do Carnaval de Salvador”, complementa Giulliana.

Ao menos 123 meios de hospedagem, sendo 80 em Salvador e 43 em Lauro de Freitas, Camaçari, Mata de São João, Candeias e Simões Filho serão consultados até o fim da pesquisa, considerando que as cidades vizinhas também hospedam visitantes que curtem a festa na capital baiana.

Fonte: Ascom/ Setur