Pensando em defender e cantar uma relação mais harmoniosa e sustentável com o componente vital que é a água, o MicroTrio de Ivan Huol sai em 2020 com o tema ‘MicroTrio em Águas’ e vai criar uma verdadeira correnteza de alegria nas ruas de Salvador, abrindo caminho tanto para a festa quanto para a valorização da nossa riqueza hídrica. E no dia 24 de fevereiro (segunda-feira) o Carnaval do Pelô vai conferir de perto o som do MicroTrio, com início às 16h, no Largo do Terreiro de Jesus. O Carnaval do Pelô é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

O MicroTrio de Ivan Huol é o primeiro microtrio de Salvador. Desde 1996 ele abre espaço para um carnaval onde a música livre e a relação direta com o folião criam uma combinação poderosa, capaz de gerar uma experiência inusitada em meio à produção superlativa do carnaval baiano. A banda é formada por Cinho Damatta (voz e violão), Ivan Bastos (baixo e vocal), Ivan Huol (bateria e voz) e Sérgio Albuquerque (guitarra baiana), que juntos resgatam e criam releituras para o que há de rico e irreverente na música produzida na Bahia nos últimos 50 anos.

São muitos os carnavais de Salvador. O MicroTrio de Ivan Huol faz um deles, reinventando o momento em que vivemos a democratização sonora da folia.Toca axé de Luiz Caldas, Gerônimo e Vevé Calazans. Homenageia a guitarra baiana de Moraes, Armandinho e Pepeu. Mistura Caetano e Riachão. Transforma Santa Esmeralda e Eagles em música baiana. E cria também um repertório autoral capaz de dialogar com os muitos ritmos e estilos que não param de surgir.

Ele foi o primeiro a adotar o conceito de “menos é mais”, valorizando a qualidade do som e o poder do encontro direto com seu público. A ideia gerou até uma nova categoria no carnaval baiano, a dos “microtrios”, que inspira projetos de artistas que também desejam um carnaval sem segregação e focado na relação próxima com o folião.

Inspiração 2020

O tema ‘MicroTrio em Águas’ surge como resposta ao descaso com o meio ambiente presenciado no Brasil nos últimos anos, que contamina nossos mananciais hídricos. A água, fonte de toda a vida, inspira musicalidades e subjetividades mais que necessárias para fazer o carnaval do MicroTrio e de quem mais vier. Na Barra, puxando um cortejo afluente, paralelo ao mar; no Centro, funcionando como nascente de um lençol freático de alegria popular.

Assim como a água, o “MicroTrio em Águas” quer estar em todos os lugares, dentro da programação oficial da festa. Quer marcar presença para re-significar seu tamanho e, principalmente, reafirmar sua proposta de regar e dar vida ao que o carnaval baiano tem de mais potente: a troca com o público, sem amarras físicas, estéticas ou artísticas.