Uma festa de tirar o fôlego e com repertório que promete relembrar todas as décadas, desde a criação da primeira guitarra elétrica do Brasil – o Pau Elétrico – e sua evolução com Armandinho, até o surgimento da Guitarra Baiana. Esse é o megaevento anunciado para sexta-feira (21), às 20h, no Largo do Pelourinho, quando os Irmãos Macêdo farão o show de abertura do Carnaval do Pelô. A realização é do Governo do Estado.
No palco, Armandinho, Betinho, Aroldo e André Macêdo vão celebrar os 70 anos de criação do trio elétrico, projeto do pai deles, Osmar Macêdo (1920-1997), com Dodô (1920-1978). “É muito importante abrir o Carnaval e sermos os continuadores e mantenedores desta história, comemorando os 70 anos do trio elétrico, o Setentrio, que agora faz Bodas de Vinho. É uma grande satisfação porque para nós todos os carnavais, é como se fossem sempre o primeiro carnaval”, destaca Armandinho.
Além de lembrar os fatos históricos do maior Carnaval do Mundo, os irmãos vão levar para o Pelourinho o repertório da Banda Armandinho, Dodô e Osmar, que neste ano completa 46 anos. A evolução do Trio Elétrico e a musicalidade que influenciou e ainda influencia gerações de artistas baianos também farão parte da folia.
O  show terá participação especial da banda da Escola de Música Irmãos Macêdo, projeto do Instituto Osmar Macêdo, dirigida por Aroldo Macêdo, Paulo Milha e Davi Lima, que tem como objetivo oportunizar o aprendizado da música ‘trieletrizada’ a crianças e adolescentes da rede pública de ensino.
Foto: Lucas Rosario
(Foto: Lucas Rosario)
 
O Carnaval da Bahia 2020 vai celebrar os 70 anos que os geniais Dodô e Osmar criaram o trio elétrico, uma verdadeira revolução no Carnaval da Bahia. Hoje exportado para o Brasil e o mundo, o trio elétrico é tocado com maestria pelos herdeiros de Osmar (Armandinho, Aroldo, André e Betinho). É essa ideia brilhante, que começou com uma Fobica, em 1950, que será reverenciada por todos os artistas. 

Carnaval do Pelô 
Realizado pelo Governo do Estado, o Carnaval do Pelô leva cinco dias de folia para o Centro Histórico de Salvador, com atrações que contemplam os diversos ritmos e tribos. O Largo do Pelourinho será palco dos principais shows da festa, promovendo encontros musicais variados para marcar a memória de cada folião. 
Nos largos Pedro Archanjo, Tereza Batista e Quincas Berro D’Água, a mistura terá axé, samba, orquestra, antigos carnavais, rap, afro, guitarra baiana, arrocha e reggae, além de bailes infantis para unir toda a família. As ruas do Pelô mantêm a tradição dos desfiles dos grupos e bandas, sempre em clima de animação e muita paz. Tudo isso torna o Pelourinho o circuito mais diversificado e democrático da folia.
Fonte: Ascom/Secult