A Secretaria da Administração do Estado (Saeb) arrecadou para os cofres públicos R$ 7,2 milhões, em 2019, com a realização de três leilões para a venda de bens públicos móveis, conforme balanço realizado pela Superintendência de Recursos Logísticos (SRL/Saeb). Proporcionalmente, levando em consideração o quantitativo de lotes, esta foi a maior arrecadação dos últimos dez anos com a venda de bens móveis do Estado (máquinas, equipamentos, veículos, móveis e outros).  
São leiloados aqueles bens públicos que não estão mais sendo utilizados pelos órgãos do Estado. Toda a arrecadação dos leilões é destinada ao Tesouro do Estado e os recursos podem ser utilizados para novos investimentos e melhoria dos serviços públicos prestados.
Em 2019, a Saeb realizou três leilões de bens móveis, vendendo um total de 744 lotes, compostos por bens públicos como móveis, máquinas, equipamentos, veículos, dentre outros. Em 2018, a arrecadação total foi de R$ 7,5 milhões, ligeiramente superior a de 2019, mas com uma quantidade de lotes maior (784).
Os dois últimos anos alcançaram os melhores resultados da década (2010/2019), proporcionalmente, comparando a arrecadação e a quantidade de lotes vendidos. Apenas em 2013 a arrecadação foi superior R$ 8,6 milhões, mas com uma venda de 1.555 lotes. Assim, no ano de 2018, a arrecadação foi  proporcionalmente maior.
A Secretaria da Administração realizou em abril o Leilão Saeb 02/2019, vendendo 251 lotes de bens públicos por R$ 2,65 milhões. O certame conseguiu um ágio de 275% em relação ao valor de avaliação dos bens.  Este leilão teve 560 inscritos, o maior número de participantes dos últimos 20 anos.
Realizado em julho, o Leilão 03/2019 arrecadou R$ 2,24 milhões com a alienação de 252 lotes de bens públicos. O resultado do certame alcançou um ágio de 84% sobre o valor de avaliação dos bens (veículos, materiais de informática, móveis de escritório, equipamentos eletrônicos, máquinas e outros). Por fim, em outubro, o Leilão 04/2019 arrecadou R$ 2,39 milhões com a venda de 241 lotes formados de bens públicos como carros, equipamentos, eletrônicos e até jet ski.
Fonte: Ascom/Saeb