A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) realizaram nesta terça-feira (28) o Workshop de Alinhamento do Ecossistema de Inovação na Mineração com as equipes de ambos os órgãos, no auditório da CBPM, localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Na ocasião, foi possível articular sobre estratégias para fomentar o setor minerador através de políticas de CT&I que permitem ações efetivas. Além disso, foi assinado um acordo de cooperação técnica para promover ações e fortalecer o ecossistema de inovação na mineração, sendo a primeira etapa a realização do Workshop.

A secretária da Secti, Adélia Pinheiro, e o presidente da CBPM, Antônio Carlos Tramm, foram convidados para realizar a assinatura que oficializou o termo. O momento representou a união entre a Secti e o setor mineral que representa grande impulsionamento no Estado. A parceria tem por missão desenvolver ações de inovação, sendo a CBPM, um parceiro estratégico na área de pesquisa, capaz de promover o intercâmbio de conhecimentos e ações.

A secretária Adélia ressalta que é através de proximidades como esta que o avanço da tecnologia pode ser incorporado no setor público e privado. "Promover inovação é agregar qualidade na vida da população. Por isso, realizamos esse workshop e assinamos este compromisso para termos o ecossistema unido e engajado para melhorar a vida da sociedade em um setor como a mineração que está presente em diversos territórios baianos e deve receber investimento para avançar com segurança e sustentabilidade", disse.

Já o presidente da CBPM, Antônio Carlos Tramm, afirma que um evento como este se traduz em medidas positivas para a mineração. "São através de associações como esta junto à Secti que queremos concluir a implementação do Hub Bahia de Mineração, com o intuito de fixar os empresários na Bahia para que eles possam viver a melhor experiência do Estado. O compromisso que assinamos possibilita à mineração e ao Governo do Estado o caminho de implantar novas medidas, pois não existe mineração sem inovação", concluiu.


Fonte: Ascom/ CBPM