Na segunda-feira (20), o primeiro Sarau de Itapuã de 2020 vai homenagear o grupo Novos Baianos, formado por Pepeu Gomes, Baby do Brasil, Moraes Moreira, Luiz Galvão e Paulinho Boca de Cantor. Fundado em Salvador, o grupo teve o cantor e compositor João Gilberto como padrinho musical, alcançando o auge na década de 70. 
Além de apresentações musicais de artistas convidados, que relembrarão o repertório dos Novos Baianos, será exibido o documentário ‘Filhos de João, Admirável Mundo Novo Baiano’ (2009). O sarau está marcado para começar a partir das 18h, na Casa da Música, em Itapuã, com acesso gratuito. 
‘Preta Pretinha’, ‘Mistério do Planeta’, ‘Brasil Pandero’, ‘A Menina Dança’, ‘Acabou Chorare’ e outras canções que marcaram a carreira dos Novos Baianos farão parte do repertório do sarau, que reunirá amigos, músicos e artistas em homenagem ao grupo que marcou a música popular brasileira por misturar ritmos como samba, bossa nova, frevo, baião, choro, afoxé e ijexá ao rock n’ roll. 
O álbum ‘Acabou Chorare’ (1972), que mescla guitarra elétrica, baixo e bateria com cavaquinho, chocalho, pandeiro e agogô, foi eleito pela revista Rolling Stone como o melhor disco da história da música brasileira em 2007.
Filme documentário 
Do diretor Henrique Dantas, o filme ‘Filhos de João, Admirável Mundo Novo Baiano’ (2009) mostra a trajetória da banda e a influência de João Gilberto no estilo musical do grupo, traçando um panorama da MPB dos anos 60 e 70. Temas como contracultura, carnaval do Brasil, cinema, tropicalismo, ditadura militar, dentre outros, circulam em torno das vivências do grupo, proporcionando  importantes reflexões para a compreensão da cultura contemporânea no Brasil. O filme levou o Prêmio Especial do Júri e Prêmio do Júri Popular no Festival de Brasília (2009). 
Fonte: Ascom/Secult