O município de Candeias vai receber um volume de R$ 16 milhões em investimentos, com a criação de 75 novos postos de trabalho. Dois protocolos de intenções foram assinados nesta quinta-feira (12), na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). 
“Os investimentos que buscamos atrair para a Bahia desenvolvem ainda mais a economia do estado, gerando emprego e renda para os baianos. Outra grande área de atuação nossa é a responsabilidade social. Temos incentivado muito os empresários a aderirem ao programa Primeiro Emprego, que dá oportunidade aos nossos jovens e, em contrapartida, as empresas recebem mão de obra altamente qualificada”, afirma o chefe de Gabinete da SDE, Luiz Gugé. 
A ERB Aratinga vai investir R$ 15 milhões na ampliação e modernização da unidade industrial que produz vapor d’água e energia elétrica. O incremento na capacidade de produção será de 325 mil t/ano e 22 mil MWH/ano, respectivamente. Com isso, a empresa passará a produzir 1.250 mil t/ano em vapor d’água e 86 mil MWH/ano de energia elétrica. Serão criadas 15 novas vagas na unidade industrial, que já gera 113 empregos diretos.
“Nosso projeto é inovador e renovável e tem como base o cavaco de eucalipto. Se contarmos as áreas florestais, de corte, colheita e transporte, são aproximadamente 700 empregos entre diretos e indiretos em Salvador, Candeias, Conde, Alagoinhas, Esplanada e Tanagra. O investimento vai possibilitar também a modernização do parque tecnológico da companhia, aumentando a sua capacidade de exportação e permitir que entremos na indústria 4.0, com a implementação de sistemas de inteligência artificial”, destaca o diretor presidente da ERB, Maurício Moreira. 
Foto: SDE
(Foto: SDE)
Já a empresa RFX Indústria Moveleira Eireli vai investir R$ 1 milhão na produção pioneira no estado de 200 mil unidades/mês de pés para cama box, utilizando madeira de eucalipto e pinus e 1,2 milhão metros/mês de fitim para colchões, com a geração de 60 empregos.
"Fico orgulhoso em dizer que com a implantação da nossa unidade industrial, os produtos que vamos produzir deixarão de ser importados de São Paulo. Já iniciamos a implantação da fábrica e, até o fim do primeiro semestre, estaremos em funcionamento. Os incentivos fiscais concedidos pela Bahia nos permitem bases para concorrer de forma justa com os fabricantes de São Paulo e Minas Gerais. Além disso, o mercado local baiano é muito grande e o estado faz divisas com Sergipe e Espírito Santo, outros dois grandes mercados consumidores", explica o proprietário da RFX, Rafael Migel de Melo. 
Primeiro Emprego
O coordenador executivo de Acompanhamento de Políticas Sociais da Casa Civil, Almerindo Lima, ressalta que “é uma grande alegria estar aqui na SDE participando da assinatura desses dois contratos. Poder falar diretamente aos empresários é algo muito positivo porque temos a oportunidade de explicar o programa, que tem duas dimensões, a econômica e a social. As empresas se beneficiam com a mão de obra qualificada local, evitando maiores custos, quanto à parte social, e o jovem passa a ter a experiência concreta no mundo do trabalho. Com isso, conseguimos de fato cumprir o objetivo principal do programa: conceder experiência ao jovem baiano para que ele possa exercer a sua profissão”.

Fonte: Ascom/SDE