A convite da equipe do Banco Mundial em Brasília, dois jovens agentes comunitários rurais (ACR), uma indígena e um quilombola, participaram, nesta semana, de evento internacional, que reuniu, na sede do Banco, em Brasília, por videoconferência, representantes de projetos de toda a América Latina, Caribe, México e Estados Unidos.

Os agentes atuam junto a organizações produtivas apoiadas pelo Bahia Produtiva, projeto do Governo do Estado, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a partir de acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

“O objetivo foi ouvir desses jovens ideias para os futuros projetos do Banco, a partir das experiências vivenciadas em suas comunidades. Entre os temas abordados estavam tecnologia, gênero, geração, etnia, juventude, mulheres, além de projetos sustentáveis”, explicou o assessor de Políticas Públicas do Bahia Produtiva, Wecslei Angeli.

Participaram os ACRs Kathary Milayne Dias, do município de Porto Seguro, que atua com um projeto de quintais agroflorestais e viveiro de mudas, e Valdinei Santos, do município de Caém, que atua na cadeia produtiva das oleaginosas.

“Foi de grande importância participar de um momento tão especial. Achei muito interessante a presença de outros jovens, cada qual com sua visão diferente de mundo, tentando juntar suas ideias para o desenvolvimento de um mundo melhor, com menos desigualdades. Agradeço a oportunidade por ter me expressado um pouco sobre a minha realidade, pelos projetos, e pela confiança de investir em pequenos produtores. Nitxi awere! (Obrigada, em Pataxó)”, ressaltou a jovem Kathary Milayne Dias, em sua etnia chamada de Yamani Pataxó.

Fonte: Ascom/ SDR