As ruas do Pelourinho foram coloridas pelo encontro do Terno de Reis Eterna Juventude, formado por pessoas da terceira idade atendidas na Casa do Idoso, com a música da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), nesta sexta-feira (13). A união das culturas popular e erudita deu início às atividades do projeto ‘Cameratas da OSBA no Pelô’, que irá realizar diversas apresentações no Pelourinho durante o verão. A iniciativa é realizada em parceria com o Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult).
O próximo encontro será na terça-feira (17), na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, com a apresentação do quinteto Bahia Cordas, às 17h, após o desfile do ‘Eterna Juventude’, que irá sair da sede do CCPI, no Largo do Pelourinho. Todas as apresentações são gratuitas. "Estamos trabalhando a união e o encontro do popular, através dos Ternos de Reis, com o erudito, através da apresentação das cameratas. Nosso objetivo é democratizar o acesso das pessoas ao universo da música clássica e celebrar a nossa cultura", explicou o diretor do CCPI, André Reis.
O ambulante Edson Fonseca parou para ver o cortejo passar. “Que coisa mais linda poder ouvir uma música dessa aqui na rua. É um verdadeiro privilégio. Acalma a alma e emociona. É uma pena não termos mais oportunidades de ouvir música clássica no nosso dia a dia. Essa iniciativa está de parabéns", disse. 
Cameratas da Osba
O projeto é formado pelos grupos Opus Lumen, Bahia Cordas, Quarteto Novo e Quadro Solar e será apresentado em igrejas do Centro Histórico de Salvador. Todas as apresentações são precedidas pelo cortejo do Terno de Reis Eterna Juventude. Os ternos contam a história bíblica dos Três Reis Magos e sua chegada ao lugar onde se encontrava o menino Jesus, encenando o verdadeiro espírito natalino.
Repórter: Tácio Santos