Duzentos e sessenta delegados e mais de 1250 propostas em 8 segmentos para atualização da política estadual de ciência, tecnologia e inovação. Este é um resumo dos dois dias de trabalho coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), na IV Conferência Estadual de C,T&I, tido como um momento histórico para o setor, já que esta é a primeira vez que a pasta roda o interior da Bahia para debater com toda a população. A IV CCTI, com tema Sociedade 5.0, aconteceu no Hotel Fiesta, em Salvador, nos dias 5 e 6 de dezembro, com a presença dos representantes eleitos, convidados e autoridades.

Os dois dias de trabalho funcionaram da seguinte forma: os delegados debateram quais proposições seriam incluídas no texto de cada um dos eixos que compõem a política estadual. Posteriormente, os demais delegados poderiam adicionar sugestões ou alterações no texto proposto, do qual a aceitação dependeria de uma votação para decidir, de forma democrática, a melhor maneira de estruturar as novas deliberações. Os temas que compõem os eixos são: integração do ecossistema estadual de CT&I; temas estratégicos para pesquisas cientificas e tecnológicas; infraestrutura de CT&I; formação de pessoal para a sociedade 5.0; inovação tecnológica; financiamento de CT&I; tecnologias sociais para o desenvolvimento sustentável; e difusão de conhecimento e popularização da ciência.

O novo texto será responsável por adequar as demandas científicas e tecnológicas para a população na contemporaneidade, visto que a última política deste setor data de 2004. As proposições dos delegados, que são representantes das diversas áreas do ecossistema de inovação – setor acadêmico, público, privado, sociedade civil e entidades – foram estruturadas para representar as necessidades dos macroterritórios da Bahia, com pré-conferências realizadas pela Secti nos municípios de Feira de Santana, Ilhéus, Eunápolis, Vitória da Conquista, Seabra, Irecê, Barreiras, Juazeiro, Senhor do Bonfim, Salvador e Serrinha.

A secretária Adélia Pinheiro comemorou o momento histórico de inclusão de toda a sociedade no debate de uma política moderna para C,T&I. “É um momento rico de diálogos e negociações entre os cinco segmentos que compõem o conjunto de ciência tecnologia e inovação com delineamento das expectativas, pontos estratégicos e diretrizes da política estadual. Isso mostra que o Governo do Estado está antenado com as necessidades da sociedade e dos setores produtivos”.

Coordenador do evento, Edson Valadares avaliou os desdobramentos de forma bem sucedida. "Conseguimos mobilizar o estado em todos os territórios de identidade com mais de 400 pessoas, entre delegados e participantes, elaborando as sistematizações que vieram dos municípios. Concluímos o debate deixando claro como o tema precisa estar constatemente presente em todas as discussões, por isso podemos dizer que esta etapa está pronta, disse, ressaltando que no próximo ano o trabalho será avaliado pelo Concitec, para depois ser finalizado e encaminhado à Assembleia Legislativa, a fim de designar os trâmites finais e a publicação no Diário Oficial.


Fonte: Ascom/ Secti