A inclusão dos jovens no mundo do trabalho, com a garantia de direitos trabalhistas, frequência escolar e qualificação profissional, é debatida na III Feira de Aprendizagem Profissional da Bahia nesta terça-feira (5), em Salvador. O evento é uma iniciativa do Fórum Baiano de Aprendizagem Profissional (Fobap), da Superintendência Regional do Trabalho na Bahia (SRT) e da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).
Na abertura da feira, realizada no Wish Hotel da Bahia, o talk show ‘Aprendizagem profissional – Um caminho construído por todos’ abordou a importância da articulação entre empresas, poder público, entidades formadoras e sociedade civil para fomentar a contratação de jovens e adolescentes na condição de aprendizes. 
“A Lei da Aprendizagem tem desdobramentos fundamentais do ponto de vista social e econômico. Na medida em que as empresas geram oportunidades para os jovens, elas estimulam também um mercado consumidor para os seus produtos. É um processo de retroalimentação fundamental, que tem sido estimulado na Bahia através de uma articulação interinstitucional voltada para a valorização do trabalho como instrumento de desenvolvimento”, destacou o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães, que participou do bate-papo ao lado da superintendente regional do Trabalho na Bahia, Gerta Schultz, e da presidenta da Fobap, Taís Arruti.
Foto: Yago Matheus/Setre
(Foto: Yago Matheus/Setre)
Na ocasião, Brenda Neves, 19 anos, relatou a experiência profissional em uma corretora de seguros e afirmou que “a oportunidade oferecida pelo Programa de Aprendizagem faz com que os jovens tenham uma base pessoal e profissional mais sólida para o futuro”.
Cota de Aprendizagem 
Empresas da capital baiana que não estão cumprindo a cota de contratação de aprendizes estão participando do evento, além de outras convidadas a conhecerem a legislação e o funcionamento da aprendizagem profissional. A feira ainda tem a participação de representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA), Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT 5), Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 5ª Região (AMATRA 5), Serviços Nacionais de Aprendizagem, órgãos estaduais e municipais, conselheiros tutelares, sindicatos e aprendizes. 
A expectativa é fomentar a inclusão de 2,5 mil aprendizes no período de um ano após a realização do evento. Nas duas edições anteriores, 3.468 aprendizes foram inseridos em Salvador e Lauro de Freitas após a feira. 
O turno vespertino será marcado por diversas apresentações artísticas e culturais, com participações da Orquestra Neojiba, do grupo teatral Aprendizes em Cena e da cantora Margareth Menezes, além da entrega do Selo de Boas Práticas da Aprendizagem Profissional.
Fonte: Ascom/Setre