A Bahia já tem os dados sobre agronegócio das últimas quatro décadas registrados e disponíveis em uma plataforma online e interativa de forma gratuita. O lançamento do Portal Agronegócio ocorreu durante a Feira Internacional da Agropecuária (Fenagro), nesta quinta-feira (28), no Parque de Exposições de Salvador, com a presença de diversos representantes do ecossistema agro e de inovação. 
Entre eles, a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro, o secretário da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura, Lucas Costa, e o reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Evandro Silva. O portal pode ser acessado neste link.
O Portal Agronegócio surgiu de uma parceria entre as três partes. Com o objetivo de organizar os levantamentos já existentes em diferentes plataformas, a Seagri solicitou à Secti um sistema que permitisse consultar dados em forma de gráficos para tornar claro o comportamento dos territórios, subdivididos por períodos escolhidos pelo usuário, nos quais fossem possíveis extrair informações cruciais para o setor. 
A Secti prontamente acionou a Uefs, que já possui um histórico de parceria na criação de soluções tecnológicas a serviço da sociedade, iniciando o processo de estruturação do projeto. Além do conteúdo informativo, os usuários podem ainda realizar cotação de produtos agrícolas, função que antes era desempenhada através de uma solicitação via telefone.
A secretária da Secti destacou a satisfação em celebrar o cenário agro da Bahia. “A ciência e a tecnologia precisam estar a serviço das ações públicas. Nosso foco é o desenvolvimento e a equidade de vida para a nossa gente. É disso que estamos falando quando desenvolvemos um portal como este, que visa facilitar a vida do empresário, empreendedor ou estudante, podendo identificar padrões de comportamento na agropecuária e buscar as devidas soluções”, afirmou Adélia Pinheiro.
Foto: Secti
(Foto: Secti)
Já o secretário da Seagri acredita que sem ciência e tecnologia o agronegócio não pode sobreviver. “Ainda temos um longo caminho a trilhar, mas esta primeira etapa da parceria entre a Secti e a Seagri é muito importante, porque ferramentas como esta vão ajudar desde o produtor até a população”, disse. Também presente, o reitor da Uefs lembrou que a universidade atinge seu grau de maturidade se colocando à disposição de parceiras como essas com todos os segmentos do poder público e sociedade.
A Secti, que, de maneira transversal atende a todos os órgãos e secretarias do Estado quando o assunto é a proposição de soluções tecnológicas, buscou auxílio da Uefs por sua experiência com inteligência geográfica, para elaborar a plataforma. Anteriormente, uma parceria entre a Secti e a Secretaria da Segurança Pública (SSP) foi responsável pela implantação do sistema de reconhecimento facial, que tem ajudado a identificar pessoas envolvidas com o crime. 
Fonte: Ascom/Secti