Nesta quinta-feira (28), a cidade de Caetité, terra natal de Anísio Teixeira, recebeu a caravana promovida pela Secretaria da Educação do Estado, pelo projeto “2020: Ano Anísio Teixeira”, para difundir o legado do educador baiano. Caetité marcou a última parada da primeira etapa da Caravana Anísio Teixeira, que saiu de Salvador na terça (26) e também passou por Jequié e Vitória da Conquista. 
Em Caetité, a programação foi iniciada no auditório da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), com uma reunião dos Conselhos de Educação da Bahia e também com mesas-redondas sobre temas que contextualizam o legado e as contribuições de Anísio para a Educação do país.
A atividade foi marcada pela emoção dos filhos de Anísio Teixeira, Anna Christina Teixeira, ou Babi, como gosta de ser chamada, e Carlos Teixeira. “Quero que meu pai apareça bem como ele gostaria de aparecer, não sendo tipificado ou elogiado demais, pois ele era um homem de trabalho e dedicado ao que ele fazia. A vida dele foi lutar pela nação e pelas crianças brasileiras. Eu acho interessantíssima esta ideia da caravana. É uma homenagem do Governo da Bahia, e isso é muito importante”, disse Babi.
Carlos Teixeira também destacou o orgulho que sente do pai. “Eu, como filho, estou muito orgulhoso e muito satisfeito com esta homenagem, embora meu pai fosse avesso a homenagens. Mas uma homenagem como esta ele aceitaria de bom grado, porque atenderia aqueles princípios fundamentais dele de discutir no sentido de promover a troca de ideias”, salientou.
Em Caetité, a programação foi iniciada com a mesa-redonda ‘O legado de Anísio Teixeira’, que teve como participante, o professor e ex-reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Naomar Almeida; o professor Juliano Matos, da Fundação Anísio Teixeira; o professor da Ufba João Augusto Rocha; e a professora Rosany Silva, presidente do Conselho Municipal de Educação de Caetité. 
No período da tarde, foi realizada outra mesa-redonda com o tema ‘120 anos de Anísio Teixeira: desafios para uma educação democrática na Bahia’, coordenada pela professora Gilvânia Nascimento, da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME – Bahia).
O subsecretário da Educação do Estado, Danilo Souza, que representou o secretário Jerônimo Rodrigues nas atividades, falou sobre o significado da caravana para todo o país. "Esta é uma atividade de suma importância para que o legado de Anísio Teixeira seja relembrado, potencializado e mostra também o quanto Anísio Teixeira é contemporâneo", afirmou. O gestor também enfatizou o caráter democrático do educador baiano. "Todos nós, que pensamos num país e numa escola democrática, temos Anísio Teixeira como pilar".
O encerramento da primeira etapa da Caravana ocorreu na Casa Anísio Teixeira, onde a comitiva foi recebida pela fanfarra do Colégio Estadual Tereza Borges de Cerqueira. No local, houve o descerramento da placa memorial da Caravana 2020 – Ano Anísio Teixeira durante ato oficial demarcatório em celebração aos 120 anos de Anísio Teixeira. 
Além disso, houve o lançamento do livro ‘Menino Movimento’, escrito pelas professoras Denise Calazans e Sandra Santos, do Rio de Janeiro. A atividade teve a participação do prefeito de Caetité, Aldo Ricardo Gondim.  
Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado