Quem foi ao Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras, na tarde desta quinta-feira (14), conferiu a diversa programação do terceiro dia do Festival Literário Nacional (Flin), que reuniu nomes da literatura, música e artes cênicas reconhecidos em todo o país. Entre as atrações, um esquete especial protagonizado por ‘Mainha’ e ‘Júnior’, além de uma mesa temática, mediada pela colunista Flávia Oliveira, com as escritoras Mel Duarte, Lívia Natália e Ryane Leão, todas mulheres negras. Para fechar o dia, a Tenda Cultural recebe o show de Larissa Luz, a partir das 20h30. 
Criadores da web-série ‘Na Rédea Curta’, os atores baianos Sulivã Bispo e Thiago Almasy alcançaram fama interpretando os personagens ‘Mainha’ e ‘Júnior’ e apresentaram um quadro inspirado no cotidiano do populoso bairro de Cajazeiras. "Eu sou da Lapinha e Sulivã é do Curuzu. Então, para nós, a realidade das periferias, do povo preto, é a nossa vivência. Dessa forma, trazer uma cena pra cá é como se a gente olhasse para o vizinho ou para dentro da nossa própria casa", avaliou Almasy. 
Morador de Cajazeiras, o estudante Filipe Nunes, de 17 anos, acompanhou a performance da dupla. "Gostei muito. Repete o que acontece dentro de uma casa, que poderia ser facilmente a minha", disse.
Com currículos extensos, Mel, Lívia, Ryane e Flávia promoveram um debate sobre a mulher negra em lugares de destaque, ao discutir, na Mesa 5 do Flin, o tema ‘Linhas de Afeto na Zona de Batalha Zeferina’. Cuiabana, Ryane lembrou que "eventos como esse, que atrai muitas adolescentes, são mais do que importantes, pois evitam construções em cima de dores. O Flin dá lugar à nossa palavra e a uma narrativa feita por nós mesmas".
Serviços
Além das atrações culturais, unidades móveis de secretarias estaduais permanecem estacionadas no Ginásio de Cajazeiras, ofertando serviços desde o primeiro dia do festival. Quem vai ao Sinemóvel, por exemplo, tem acesso à emissão de carteira de trabalho, intermediação de mão de obra e palestras de qualificação. 
Já a carreta da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) presta orientação sobre violência doméstica e familiar e também distribui material informativo da campanha ‘Respeita as Mina’. "Aqui no Flin, estamos tendo vários bate-papos rápidos e informativos com a juventude sobre enfrentamento à violência, autonomia e masculinidade tóxica", listou Uiara Lopes, assessora técnica do órgão.
Também estão na área do Flin o Procon Móvel, da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor, e a Unidade Móvel de Combate ao Racismo e à Intolerância Nelson Mandela, da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado (Sepromi).
Flin
Nesta primeira edição, o Festival Literário Nacional aborda o tema ‘Diversas Literaturas & Novos Caminhos’ e segue com intensa programação até o início da tarde desta sexta-feira (15), inclusive com a participação da jornalista Maíra Azevedo, conhecida como Tia Má.
O evento é realizado pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult), via Fundação Pedro Calmon (FPC), com a parceria das secretarias da Administração (Saeb), Comunicação Social (Secom), Educação, Meio Ambiente (Sema), Saúde (Sesab), Políticas para as Mulheres (SPM), Promoção da Igualdade Social (Sepromi), Tecnologia e Ciência (Secti) e de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), além da Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa) e da Fundação Cultural do Estado (Funceb).
Repórter: Renata Preza