Técnicos municipais que atuam como entrevistadores do formulário do Cadastro Único de Programas Federais no Território Sertão do São Francisco participam de uma capacitação promovida pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS). O encontro começou na última terça-feira (22) e segue até sexta-feira (25) no Centro Integrado de Atendimento à Mulher (CIAM) de Juazeiro, município a 508 km de Salvador.

A qualificação é realizada conforme orientações do Ministério da Cidadania, através da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação. Durante a capacitação acontece também a reunião da Rede de Gestores e Técnicos do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família do Sertão do São Francisco. Na Bahia, os cursos são realizados pela Superintendência de Assistência Social da SJDHDS.

De acordo com Jaimilton Fernandes, coordenador Estadual do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família da SJDHDS, "a estratégia é ajudar municípios e promover a troca de experiência, criando um espaço relevante de formação técnica. Um dos temas freqüentes nas reuniões é a identificação, no Cadastro Único, de povos e comunidades tradicionais e específicas, por exemplo. Essa capacitação é fundamental para o processo de fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social”, pontuou.

Para Lucas Araújo, entrevistador social do CadÚnico em Juazeiro, a presença do Governo do Estado no território, para promover a qualificação, garante mais segurança na atuação dos técnicos municipais. “É necessário essa constante atualização para que possamos aprimorar nossa atuação profissional e a SJDHDS vir aqui para esclarecer nossas dúvidas é fundamental. Ampliar o nosso conhecimento nos dá mais segurança para realizarmos com qualidade a entrevista e coleta dos formulários do CadÚnico, atendendo melhor a população”, pontuou.

A capacitação está sendo conduzida pelos instrutores Rafael Teixeira, Mércia Lima e Carlos Henrique Andrade, integrantes da equipe técnica da SJDHDS. Durante a atividade, os participantes foram divididos em oficinas de trabalhos onde foram discutidos temas como cadastramento diferenciado e fiscalização de recebimento indevido de benefício. Também foi realizada oficina sobre Cadastramento Diferenciado para Grupos Populacionais Tradicionais e Específicos tradicionais e Específicos (GPTE) que contou com a presença de lideranças de famílias assentadas, quilombolas e povos de terreiro.

A capacitação de entrevistadores já aconteceu em 19 territórios de identidade esse ano: Chapada Diamantina, Piemonte do Paraguaçú, Médio Rio Contas, Médio Sudoeste, Piemonte da Diamantina, Piemonte Norte do Itapicuru, Portal do Sertão, Recôncavo, Semiárido Nordeste II, Região Metropolitana de Salvador, Sertão Produtivo, Sisal, Bacia do Rio Grande, Litoral Norte e Agreste Baiano, Vale do Jiquiriçá, Bacia do Jacuípe, Velho Chico, Costa do Descobrimento e Extremo Sul.

Fonte: Ascom/ SJDHDS