O primeiro Núcleo Territorial do Neojiba na região sudoeste da Bahia será inaugurado nesta sexta-feira (4), às 9h, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista. Estarão presentes no evento o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins, o diretor-geral e criador do Neojiba, maestro Ricardo Castro, além de músicos, instrutores e coordenadores do programa, personalidades e artistas locais.
Os núcleos territoriais do Neojiba (NTN) oferecem iniciação musical, prática musical coletiva (canto coral e orquestras) e luteria. Além da assistência social, formação e multiplicação, eles têm como proposta apoiar projetos musicais como bandas filarmônicas, fanfarras escolares e ações estruturantes governamentais, a exemplo do ‘Escolas Culturais’.
Cada NTN oferece 150 a 300 vagas, principalmente para inscritos no programa Jovem Aprendiz, assim como para bolsistas técnicos de luteria (reparo de instrumentos) e de arquivo de partituras, ou estagiários de cursos superiores de música. 
Programa do Governo do Estado, o Neojiba existe há 12 anos e já atendeu, direta e indiretamente, mais de 10 mil crianças, adolescentes e jovens em vulnerabilidade social. O programa integra as políticas públicas prioritárias da SJDHDS e é gerido pelo Instituto de Ação Social pela Música (IASPM).
Núcleos territoriais 
A ideia é que até 2023 o Neojiba atenda os 417 municípios baianos, por meio de 10 NTN, sendo nove no interior do estado e um na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Os municípios foram selecionados a partir de acordo entre a Casa Civil e a SJDHDS, priorizando áreas de vulnerabilidade social e integradas ao Programa Pacto pela Vida.
O Núcleo Territorial do Neojiba Antônio Gasparini foi inaugurado na última segunda-feira (30), no Centro Social Urbano da SJDHDS em Feira de Santana, com previsão de atender cerca de 80 municípios. Já no próximo dia 7 será inaugurado o NTN em Teixeira de Freitas. 
Em Vitória da Conquista, o NTN funcionará no Centro Cultural de Conquista, espaço da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), que é administrado via Diretoria de Espaços (DEC) da Superintendência de Desenvolvimento Territorial (Sudecult).
Fonte: Ascom/SJDHDS