A comunidade escolar do Colégio Estadual Dois de Julho, localizado no bairro de Fazenda Grande do Retiro, em Salvador, celebrou o 80º aniversário da instituição, nesta quinta-feira (19), com uma programação festiva. A comemoração pelos serviços educativos e culturais prestados à população local e do entorno foi marcada por hasteamento de bandeiras, entoação do Hino ao Dois de Julho e apresentação da fanfarra e do coral da unidade escolar, além de depoimentos de ex-alunos, culto ecumênico e show musical com banda da escola, entre outras atividades.
Os muros do colégio também foram grafitados pelo artista local Thito Lama, que o coloriu com imagens de personalidades históricas, como Joana Angélica e Maria Quitéria, e com nomes dos antigos e atuais gestores e coordenadores pedagógicos da escola. Outro destaque foi a exibição de banners mostrando um pouco da história da unidade escolar.
José Matheus Souza, 18 anos, aluno do 1º ano, líder de classe e presidente do Colegiado Escolar, comentou a satisfação em fazer parte da unidade de ensino. “Gosto muito de estudar aqui, pois, além do processo formativo, a escola acolhe a comunidade para participar de todas as atividades realizadas. Além disso, o colégio possui uma equipe de funcionários e professores dedicados”, afirmou.
A diretora Margaret Silva Gabian, que trabalha no colégio há 28 anos, ressaltou o papel que a instituição tem na educação pública baiana. “Nossos alunos valorizam o espaço da escola como um lugar de aprendizado no qual participam de projetos estruturantes, fanfarra, grêmio estudantil e simulados preparatórios para o Enem. Além disso, temos tido bons resultados com aprovações dos estudantes nos vestibulares e nas avaliações externas, pois o nosso Ideb é 4.0”, destacou.
Foto: Caio Douglas
(Foto: Caio Douglas)
História 
Após o recenseamento de 1935, foi detectado que Fazenda Grande do Retiro era um bairro periférico e, por conta disso, houve a necessidade de implantação de uma escola pública para atender a comunidade local. Nessa época, o interventor da Bahia era Juraci Monte Negro Magalhães, que baixou um decreto autorizando a construção de escolas nos bairros mais populosos. 
Em 1937, a escola começou a funcionar em uma casa alugada na Rua Melo Moraes Filho. Depois disso, foi construída a escola onde funciona até hoje. A unidade foi inaugurada em 17 de setembro de 1939 pelo interventor da Bahia Landulfo Alves e pelo então secretário de Educação e Saúde, Isaias Alves.
Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado