A comunidade quilombola de Bananeira dos Pretos, no município de Antônio Gonçalves, no centro norte da Bahia, terá uma unidade de beneficiamento de cana-de-açúcar. O empreendimento vai fortalecer a produção local de rapadura e açúcar, beneficiando diretamente 125 famílias que moram na comunidade e em localidades circunvizinhas.
A construção da unidade é parte de um conjunto de ações que estão sendo implementadas na comunidade por meio do Projeto Pró-Semiárido, iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), executada pela Companha de Desenvolvimento e Ação regional (CAR), com recursos de empréstimo do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).
O convênio para construção da unidade, no valor de R$ 412 mil, foi assinado na última sexta-feira (13). “Esta é uma estrutura complexa e que vai potencializar o beneficiamento da cana-de-açúcar atendendo às exigências sanitárias, viabilizando a utilização do subproduto da cana de forma integrada, minimizando as perdas e viabilizando avanços econômicos”, destaca Cleiton Lin, responsável pelo escritório do Pró-Semiárido no município de Senhor do Bonfim. 
Bananeira dos Pretos e as comunidades vizinhas têm a cultura da produção artesanal de rapadura, ainda com uso de técnicas rudimentares, a exemplo do moedor de cana com tração animal. Para eles, a unidade garantirá que as famílias melhorem a qualidade de vida e que seja reduzido o êxodo rural.  
“Esse convênio vai ser de grande importância para a nossa comunidade porque a gente vai ser beneficiado com o engenho e vai alavancar a economia da comunidade. Outra coisa é que os jovens não vão mais precisar sair da nossa comunidade, porque a gente vai ganhar nosso próprio dinheiro aqui e não vai estar se arriscando nas grandes cidades”, afirma o presidente da Associação Comunitária de Bananeira dos Pretos, José Jesus Silva. 

Fonte: Ascom/SDR