De acordo com o IBGE, 45 milhões de pessoas convivem com algum tipo de deficiência no Brasil. Para a organização Pan-americana de saúde, inclusão social é a participação ativa nos vários grupos de conivência social. E o Estatuto da Pessoa com Deficiência estabelece que é competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios cuidar da saúde e assistência pública, da proteção e garantia das pessoas portadoras de deficiência.

Contemplando as iniciativas que já existem nas Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia, e reforçando o debate sobre o tema, as unidades da Fundação Pedro Calmon (FPC/Secult) oferecem no mês de setembro o projeto Leituras Acessíveis.

Os destaques ficam por conta dos cursos de Braille na Biblioteca Anísio Teixeira (BAT/Pelourinho) e do II Seminário Leitura Para Todos: O Despertar da Inclusão no Ambiente Sociocultural, que ocorre na Biblioteca Central do Estado da Bahia (BCEB/Barris).

Para Naiara Malta, diretora da BCEB, “estes eventos são muito importantes para divulgar os trabalhos que a FPC já realiza nas bibliotecas. Neste, em especifico, vamos tratar sobre inclusão da pessoa com deficiência no ambiente de leitura”.

As bibliotecas públicas integram o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, gerido pela Fundação Pedro Calmon/Secretaria de Cultura do Estado (FPC/SecultBA). O Sistema é composto por seis bibliotecas públicas estaduais, localizadas em Salvador e Itaparica, além da Biblioteca de Extensão e da Biblioteca Virtual Consuelo Pondé especializada na história da Bahia. O Sistema também presta assistência técnica para mais de 450 bibliotecas municipais, comunitárias e pontos de leitura, além de cursos de capacitação para os funcionários destas unidades.

Serviço:

O que: Projeto Leitura Acessíveis
Quando: Durante o mês de setembro
Onde: Nas unidades da Fundação Pedro Calmon

Fonte: Ascom/ FPC