Gêneros, sexualidade, identidade e LGBTIFobia são alguns dos assuntos abordados durante o programa de Formação sobre Direitos Humanos e Diversidade, destinado aos vigilantes e recepcionistas do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), autarquia vinculada à Secretaria de Cultura do Estado (Secult). O encontro será realizado nesta quinta (5) e sexta-feira (6), às 14h, na sala de Coordenação de Educação Patrimonial (Cepa), na Rua Gregório de Matos, nº 29, em Salvador. 
O objetivo é formar os servidores do instituto que atuam diretamente com o público, mostrando a importância do respeito à diversidade e o combate às formas de discriminação, além de ajudá-los a desconstruir conceitos estabelecidos pela sociedade sobre o assunto. Na ocasião, a dinâmica da apresentação ocorrerá em dois momentos. 
No primeiro, será feita uma apresentação dos conceitos básicos sobre gêneros, sexualidade, identidade de gênero, orientações sexuais e LGBTIFobia, com dicas sobre como acolher e atender respeitosamente todas as pessoas. A programação inclui também apresentação de ferramentas de defesa para o público LGBT e discussões sobre legalidade, garantia de direitos e discriminação.
 
Já no segundo momento, as conversações, sugestões e dúvidas relacionadas às práticas profissionais (acolhimento, tratativas, conceito, diferenciações) serão livres e abertas para todos participantes. O projeto é uma parceria entre o Ipac e o Fundo de População da ONU (UNFPA), o Centro de Promoção e Defesa dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CPDD) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH).
Fonte: Ascom/Ipac