Representantes internacionais, que trabalham com instituições de apoio ao empoderamento feminino, nos países da Guatemala e Nicarágua, estão participando de  intercâmbio na Bahia com a Rede Pintadas, e visitaram, na segunda-feira (26), a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), para conhecer as iniciativas que estão em curso em prol do desenvolvimento rural do estado, em especial as ações voltadas para as mulheres.

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, recebeu a comitiva e apresentou os projetos Bahia Produtiva e Pró-Semiárido, além de explicar outras ações do Governo do Estado que estão transformando a vida das mulheres no campo e tornando o rural baiano mais produtivo. "Este encontro foi um momento de compartilhamento da nossa experiência da Bahia, na aplicação de políticas públicas para o desenvolvimento rural, e, em especial, como atender grupos produtivos de mulheres com o necessário empoderamento feminino nas atividades produtivas, e, ao mesmo tempo, também recebemos informações preciosas, que elas lá desenvolvem o fundo de investimentos para os grupos de mulheres na Guatemala e Nicarágua".

Um dos pontos de destaque da reunião foi a implantação de uma plataforma comunitária de praticantes de resiliência, para intercâmbio, troca de informações e compartilhamento de experiências exitosas, no que tange o público feminino. A plataforma já existe em 24 países, em nível global, e, na oportunidade, foram discutidos quais os caminhos possíveis para desenvolvimento no Brasil e, em especial, na Bahia.

Haydee Rodríguez, que representa a União das Cooperativas de Mulheres Produtoras, Las Brumas (Nicarágua), e coordenadora da Hairou Comission na América Latina, salientou que a reunião foi "muito importante, porque pensamos que só pode implantar uma plataforma praticamente comunitária onde participa o governo, para fortalecer esse trabalho. Dessa maneira, as mulheres estarão mais empoderadas, poderão entender os espaços e melhorar sua vida produtiva e sustentável junto às suas comunidades".

Maité Rodríguez, representante da Fundação Guatemala (Guatemala), disse que a reunião foi produtiva e que o conhecimento das experiências é bastante significativo e ajudam no protagonismo feminino. "As mulheres necessitam dessa injeção, desse motor produtivo, como dissemos que se as mulheres estão bem, as comunidades estão bem. Se o campo não produz, a cidade não come".

Sobre a rede

A Rede Pintadas é uma entidade composta por 14 organizações não governamentais, que atuam coletivamente, em prol das comunidades  do município de Pintadas e na região há mais de 20 anos, com projetos de inclusão produtiva, acesso à água, economia solidária e outros.

Fonte: Ascom/Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR)