Mantidos pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), os Centros Sociais Urbanos (CSUs) são espaços de transformação social nas comunidades onde estão instalados. No Nordeste de Amaralina, por exemplo, o CSU promove atividades socioeducativas, esportivas e prestação de serviços ao cidadão. 
Também funciona no CSU Nordeste de Amaralina o projeto de prática e desenvolvimento musical do Programa Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba), que atende, na localidade, cerca de 70 crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos.
“Dos meus cinco filhos, três participam do Neojiba. Meu sentimento é de alegria e esperança em saber que eles vão ter um futuro digno e serão músicos de excelência”, afirma Emanuela Chaves que, além de ter os filhos no Neojiba, trabalha no CSU, participa das atividades oferecidas no local e é mobilizadora do programa. 
Para Antônia Carvalho, avó de Maria Eduarda, de 8 anos, o CSU é uma das melhores coisas do bairro. “Eu vendo lanche aqui no CSU há algum tempo e minha neta já estava matriculada no balé. Agora, ela também participa do grupo de canto coral do Neojiba e estuda de manhã. Se eles não estivessem aqui, ela não teria essa oportunidade”, conta. 
Antonia também participa das atividades oferecidas no CSU Nordeste de Amaralina. “Eu faço dança de salão aqui. Espero que isso aqui cresça cada vez mais e nunca acabe, pelo amor de Deus. É uma chance muito boa para nossos filhos e netos. Eu me sinto muito feliz com essas oportunidades”, comemora.
Atividades
Além das atividades do Neojiba, o CSU Nordeste de Amaralina oferece aulas de dança (de salão, afro e balé), ginástica, artesanato, grupo de integração com idosos, capoeira, ginástica rítmica, karatê, futebol, vôlei, ioga, natação, hidroginástica, assistência social, biblioteca, curso pré-vestibular e profissionalizante, para pessoas residentes nos bairros do entorno do equipamento.
Segundo o coordenador pedagógico do Núcleo Nordeste de Amaralina do Neojiba, Ednei Ipojucan, a equipe trabalha em conjunto para conduzir as atividades do programa. “A equipe é capacitada para trabalhar com crianças de idades e realidades diferentes. Ter um núcleo do programa aqui no bairro, e dentro do CSU, é uma vitória, da perspectiva da vulnerabilidade social do local. Presamos mostrar a essas crianças que é possível uma mudança, através da música”.
O Neojiba atua no bairro há três anos e promove cursos de iniciação musical e canto coral para crianças de sete a 12 anos, e de prática e desenvolvimento musical para adolescentes de 12 a 17 anos. Outros bairros como Bairro da Paz, Liberdade, Pirajá, Itapagipe e cidades como Camaçari, Simões Filho, Vitória da Conquista e Feira de Santana também possuem núcleos do programa.
Fonte: Ascom/SJDHDS