Mais de 11 mil passageiros embarcam e desembarcam todos os dias no Terminal Rodoviário de Salvador, um fluxo de quase 15 milhões de pessoas ao ano. E será no local, que a Secretária de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS) vai dar continuidade às ações do Coração Azul, Campanha Internacional de Enfretamento ao Tráfico de Pessoas. A mobilização acontece nesta quinta-feira (01), a partir das 07h.

Mobilizações de combate a esse crime foram intensificadas durante o mês de julho e seguem em agosto. "O trabalho de sensibilização da população sobre o problema é necessário, pois são as denúncias que ajudam as entidades e autoridades a chegarem até as vítimas", como explica o Admar Fontes, coordenador do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo (CETPT/SJDHDS).

Segundo Admar, o crime acontece na maioria das vezes por falta de informação. "Os aliciadores abordam pessoas em situação de vulnerabilidade e fazem propostas que inicialmente parecem atrativas, mas que podem colocá-las em risco, seja pela exploração da mão de obra, do trabalho sexual ou mesmo no mercado da venda de órgãos. Por isso, escolhemos locais com grande fluxo de pessoas para reforçar a importância da denúncia", pontua.

As instituições que atuam no enfrentamento ao Tráfico Humano alertam para alguns indícios dessa prática: duvidar sempre de propostas de emprego fácil e lucrativo; antes de aceitar, ler atentamente o contrato de trabalho; a atenção deve ser redobrada em caso de propostas que incluam deslocamentos, viagens nacionais e internacionais; evite tirar cópias dos documentos pessoais e deixá-las em mãos de estranhos ou desconhecidos. E em caso de Tráfico de Pessoas, denunciar: ligando 100 ou 180.