A Semana do Meio Ambiente foi aberta oficialmente nesta segunda-feira (3), pelo secretário estadual do Meio Ambiente (Sema), João Carlos Oliveira, e a diretora-geral do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Márcia Telles, com o evento Diálogos sobre Meio Ambiente, Saúde e Qualidade do Ar: Avanços da Agenda 2030, realizado, no auditório do Instituto Anísio Teixeira, em Salvador. Na ocasião, o Governo da Bahia assinou o termo de compromisso com a campanha Respire Vida, da ONU Meio Ambiente, tornando-se o primeiro estado brasileiro a participar dessa ação global por ar limpo, que busca mobilizar as comunidades para reduzir o impacto da poluição do ar na saúde e no clima.

Para marcar a abertura do evento foi convidado para a palestra magna o teólogo e professor universitário, Leonardo Boff, onde abordou que a ecologia é hoje um tema do qual depende a vida e a morte do planeta terra e da própria especie humana. “Precisamos ter uma consciência que esse tema é um denominador comum de todos os temas que envolve o homem e o meio ambiente. Se não salvamos a terra e a vida, nenhum outro tema vai ter sentido. O homem criou tantas ameaças, tantas agressões ao sistema terra, ao sistema vida, que podemos enfrentar uma situação de não-retorno, de uma grande catástrofe ecológica/social”, explanou o teólogo.

Para o secretário, apesar do preocupante cenário ambiental mundial e político brasileiro, a Bahia conseguiu avanços importantes. "Essa semana a Sema e o Inema lançam novos programas e projetos. Graças a novos sistemas automatizados e aos testes preliminares do Mapeamento da Cobertura Vegetal do Estado da Bahia, que será lançado na quarta-feira, pelo Governador Rui Costa, conseguiremos reduzir o desmatamento nos três biomas baianos", pontua. O programa vai reunir todas as ações do estado voltadas para o monitoramento e fiscalização e tem o objetivo maior de garantir a segurança e a preservação ambiental aliada às atividades econômicas desenvolvidas no estado. 

Outra conquista foi a elaboração conjunta, pelas equipes técnicas da Sema, do Inema e da SEC, do decreto que regulamenta a Política Estadual da Educação Ambiental, que entre outras atribuições, normatiza a gestão da educação ambiental nas temáticas de gestão das unidades de conservação; do saneamento ambiental; do licenciamento; do ensino formal e não formal e das políticas públicas. O secretário destacou também que na quarta-feira serão assinados outros importantes Acordos de Cooperação Técnica e Termo de Autorização, que instituirão novos programas, projetos e planos da área socioambientais, totalizando nove atos a serem assinados pelo governador.

Responsabilidade

“A Semana do Meio Ambiente é uma iniciativa importante porque está olhando para diferentes públicos, levando a temática de sustentabilidade para fora dos nossos espaços de trabalho e acadêmicos. Como gestores sempre pensamos na questão de prazos, que sempre teremos uma data pela frente para solucionar as questões ambientais. Mas, de fato, fica muito claro, quando olhamos os dados, que não temos muito tempo para esperar, o momento de cuidar do meio ambiente é para ontem”, disse a representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Ieva Lazareveciute.

Em 2018, o PNUD elaborou uma pesquisa com o IBOPE perguntando as pessoas sobre a responsabilidade para implementação dos objetivos de desenvolvimento sustentáveis que fazem parte da agenda 2030. “A maioria esmagadora atribuiu a responsabilidade para alguém. É do governante, do meu vizinho, mais a responsabilidade nunca é minha. A responsabilidade não é de mais ninguém. Não posso esperar alguém assumir essa responsabilidade. A questão é: o que eu faço para mudar a minha realidade, o que eu faço para contribuir para a salvação do meu planeta, da minha casa maior”, finaliza Ieva.
Confira a matéria na íntegra no site da Sema.