A procura pelo serviço de intermediação de mão de obra levou Catarine Macedo, que tem deficiência auditiva, até a unidade do SAC do Shopping da Bahia, em Salvador, na tarde desta quarta-feira (26). Ao chegar ao local, ela foi atendida por uma profissional capacitada para realizar o serviço por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras). A Rede SAC já capacitou 102 profissionais para que possam atender o público da comunidade surda. No período de 12 meses, a rede já atendeu 1.311 pessoas com deficiência auditiva e surdos em 17 postos de Salvador e região metropolitana.
Segundo a coordenadora de Disseminação da Diretoria de Gestão da Qualidade da Rede SAC, Bruna Gomes, a implantação do atendimento em Libras representa uma iniciativa de inclusão social. “Além do cumprimento da legislação, nós adotamos todos os cuidados e medidas para oferecer um atendimento de qualidade a este público, que não pode e nem deve ser ignorado. A capacitação dos profissionais ocorre em parceria com instituições que trabalham com o público deficiente auditivo. Não há nenhum custo para os nossos profissionais e selecionamos aqueles que demonstram maior facilidade de aprendizagem para atender este público”, explica. 
A coordenadora acrescenta que a expectativa é ampliar o atendimento em Libras para municípios do interior do estado. Para isso, estão em fase de implantação as capacitações em níveis básicos e intermediários em algumas cidades. “Estamos com capacitação em andamento na cidade de Irecê, com a participação de 25 profissionais e previsão que seja concluída na segunda semana de julho. Em Senhor do Bonfim, deve ocorrer em julho. Para Juazeiro e Itabuna, estamos em fase de negociação, mas deve acontecer no segundo semestre. Para os Pontos SAC, nós ainda estamos em busca de parceiros”.
A atendente Vaneza Sena trabalha na unidade do SAC do Shopping da Bahia e passou pela capacitação. Ela destaca a importância de oferecer esse tipo de serviço à população. “É muito gratificante atender a comunidade surda da forma que eles merecem. A capacitação foi, sim, um pouco difícil, mas quando estamos dispostos a aprender e oferecer um atendimento digno, tudo acaba acontecendo com facilidade”, afirma.
Na unidade SAC do Shopping da Bahia são realizados cerca de 1,5 mil atendimentos diariamente para o público em geral e, de acordo com a gerente Érica Carvalho, a demanda do público com deficiência auditiva vem aumentando. “Temos uma média de 30 a 40 atendimentos para a comunidade surda [por dia]. Quando um usuário com essa necessidade específica chega até nossa unidade, ele é encaminhado para um dos três atendentes capacitados, que irá acompanhá-lo até o final em qualquer um dos serviços oferecidos pela Rede SAC”. 
Repórter: Jairo Gonçalves