Os projetos “Empreededorismo: uma experiência didática de sucesso do Cetep” e “Conecta: aprendizagem criativa na escola pública”, desenvolvidos no Centro Territorial de Educação Profissional de Vitória da Conquista (Cetep), ganharam o 2º e 3º lugar, respectivamente, do Prêmio SEBRAE de Educação Empreendedora 2019.  A premiação, que tem como objetivo identificar, estimular, reconhecer e divulgar as melhores práticas da Educação Empreendedora no Brasil, foi divulgada na última sexta-feira (31), em cerimônia no Hotel Fiesta, em Salvador.

Criado para ser a primeira edição de um workshop, o projeto “Empreededorismo: uma experiência didática de sucesso do Cetep foi idealizado pela professora Iolanda Santos e envolveu cerca de 300 estudantes dos cursos técnicos de nível médio em Administração e Logística e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O projeto aconteceu no último mês de novembro, durante dois dias, e teve o objetivo de colocar, na prática, o que é aprendido na sala de aula, com a organização do evento, a realização de palestras, feiras e confecção de produtos regionais, tendo como principal tema o ‘Empreededorismo’.

“Com foco no estudante do turno noturno, nós quisemos mostrar, aos participantes do projeto, que era possível desenvolver um trabalho empreendedor dentro das suas áreas de atuação. Convidamos dois palestrantes, empresários da região, que apresentaram o caminho que percorreram de funcionários até empreendedores de sucesso, além de trabalharmos toda a organização do workshop. É muito gratificante esse prêmio porque podemos dar visibilidade ao que está sendo feito na escola pública e mostrar aos alunos que eles conseguem, com o conhecimento adquirido nos cursos, também empreender”, destacou Iolanda.

Já o projeto “Conecta: aprendizagem criativa na escola pública”, iniciativa das professoras Iva Cota e Tatiana Paiva, é um espaço permanente de aprendizagem criativa que propõe uma transformação no processo educacional através da interatividade, inspirações, ações, integração e valorização das ideias. “O nosso objetivo é oportunizar um novo olhar para a forma de aprendizagem dos estudantes. O espaço permite novas experimentações, e disponibiliza que os alunos se envolvam plenamente na produção e elaboração dos projetos, com uma infraestrutura que conta com equipamentos e materiais, como computadores, câmeras, impressora 3D, material reaproveitado, máquina de costura, blocos de montar, componentes eletrônicos, materiais de papelaria e ferramentas”, explicou Iva.

O projeto é realizado por alunos e professores do CETEP em parceria com pais, comunidade, alunos e professores das universidades e outras instituições. Os participantes atuam desde a concepção, limpeza e elaboração do espaço, passando pela seleção e coleta dos materiais, criação e manutenção das mídias digitais, idealização e concretização dos projetos, oficinas e atividades recreativas, divulgação das ações, incluindo produções científicas que se agregam nesse processo, constituindo-se em um movimento de participação efetiva de todos os envolvidos.

Para Tatiana, o Conecta também vem para contribuir para a melhoria do desempenho dos estudantes nos currículos disciplinares. “Nós percebemos que alguns estudantes que realizam bons projetos não conseguem ter o mesmo desempenho na sala de aula. Por isso, acreditamos que criando um espaço permanente para o desenvolvimento desta aprendizagem, e não apenas em momentos específicos, os alunos conseguem, também, protagonizar e ter domínio do seu aprendizado, como por exemplo, no curso técnico em Informática, em que sou coordenadora. Os alunos não possuem uma disciplina específica de robótica, mas com o conhecimento adquirido podem utilizar o espaço para desenvolver projetos na área”, destacou.

Premiações
O projeto “Conecta: aprendizagem criativa na escola pública” também ficou entre os 50 finalistas do Desafio Aprendizagem Criativa Brasil 2019, promovido pela MIT Media Lab e a Fundação Lemann, e concorre na segunda etapa do Prêmio Instituto MRV, que tem votação popular até o dia 14 de junho, no site.


Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado