O Casarão da Diversidade, equipamento da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), recebe o ‘Projeto Cena Queer’, que oferece gratuitamente oficinas de teatro para pessoas LGBTQI+. A iniciativa é do estudante Adê Argolo e faz parte da pesquisa de mestrado em Artes Cênicas que ele desenvolve na Universidade Federal da Bahia (Ufba), voltada para ‘as histórias de vida na construção da cena com o processo educativo de LGBTs não-atores da cidade de Salvador’.
As oficinas, que começaram no último dia 31, são realizadas todas as sextas-feiras, das 15h às 18h, e seguem até o mês de agosto. Dos 20 inscritos, metade são pessoas assistidas pelo Centro de Promoção e Defesa dos Direitos LGBT (CPDD-LGBT), serviço também da SJDHDS e instalado no Casarão da Diversidade.
De acordo com Adê, o objetivo das oficinas é provocar reflexões sobre arte como parte de um processo revolucionário “para quem a faz” e “para quem a aprecia”, abordando, por meio do teatro, temáticas como educação e diversidade sexual. “O foco são as histórias de vida dessas pessoas e como essas histórias se transformam em cena. Esse é o sentimento motor do Projeto Cena Queer”, afirma. 
Ele acrescenta que essas vivências, histórias e memórias “serão trabalhadas na perspectiva das opressões que estão ligadas as questões de sexualidade e gênero na vida da pessoa LGBTQI+”. 
Foto: SJDHDS
(Foto: SJDHDS)
O Cena Queer prevê 15 encontros, divididos em três momentos. O primeiro é voltado para as histórias de vida; o segundo com as projeções futuras; e no terceiro, os participantes irão construir, coletivamente, um roteiro cênico, para fechar a oficina com uma mostra teatral. A metodologia do projeto será desenvolvida a partir de jogos, escrita cênica e escrita criativa.
Fonte: Ascom/SJDHDS