Um almoço especial de São João, com direito aos grandes clássicos da música nordestina, foi promovido nos restaurantes populares da Liberdade e do Comércio, em Salvador, nesta segunda-feira (17). Administradas pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Estado (SJDHDS), as unidades receberam decoração junina e o som da zabumba, sanfona e triângulo, para recepcionar as cinco mil pessoas que frequentam os locais diariamente.
Política pública consolidada do Governo do Estado, os restaurantes oferecem refeições completas, incluindo sucos e frutas, por apenas R$ 1 o prato. “É uma iniciativa muito boa. As unidades adquirem alimentos da agricultura familiar baiana, gerando emprego e renda. Também oferecem, a preço popular, mais de cinco mil refeições saudáveis a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Além disso, os refeitórios funcionam como ambiente de integração, como nessa festa aqui, que resgata a tradição junina e permite encontros e conversas”, destacou o titular da SJDHDS, Carlos Martins.
Boa parte do público dos restaurantes, os idosos estavam presentes em peso e não fizeram feio ao dançarem com os bailarinos profissionais, que também animaram a festa. Frequentador assíduo do restaurante da Liberdade, o aposentado Carlos Braz aprovou a comida e a música. “Estou aqui de segunda a sexta, o mês inteiro. O almoço de hoje estava uma delícia, dá pra ver que é feita com muito carinho e faz bem, principalmente para alguém na minha idade, 70 anos. Ainda aproveitei e dancei bastante”, contou.
Segurança alimentar
Uma das nutricionistas que atuam no equipamento, Samara Paixão explicou que “todos os dias, sejam ocasiões especiais ou não, os pratos são montados de modo a serem ricos em carboidratos, diferentes tipos de proteínas, frutas, legumes e grãos. A alimentação é diversificada e, ao longo de um mesmo mês, não há a repetição de cardápios”.
Segundo a superintendente de Inclusão e Segurança Alimentar da SJDHDS, Rose Pondé, os restaurantes apresentam o real conceito de segurança alimentar. “Hoje e nos outros dias, as unidades primam por ofertar sensação de pertencimento e promoção de felicidade, inclusive com a realização de ações voltadas para a educação alimentar e a percepção dos alimentos. Tudo isso promovendo um direito básico humano, que é o da alimentação”, ressaltou.
Funcionamento

Nos dois restaurantes, trabalham cerca de 80 profissionais, em diferentes funções que vão do auxiliar de serviços gerais a nutricionistas. Ambos são abertos ao público, de segunda à sexta-feira, às 10h e encerram as atividades às 14h. Crianças de até 5 anos não pagam. Na Liberdade, o Restaurante Popular fica na Estrada da Liberdade, número 258. Já o Restaurante Popular do Comércio está localizado na Avenida da França, sem número.

Repórter: Renata Preza