Representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) participaram, na última sexta-feira (17), de uma roda de conversa sobre “Patrimônio do povo negro: Saberes, memórias e raízes ancestrais” no Museu do Recolhimento dos Humildes (Santo Amaro). A atividade fez parte da 17° Semana de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), que este ano celebrou “A Cultura do Sertão da Bahia nos Museus do Ipac”.

O museu tem sido espaço para diversas atividades de educação patrimonial para comunidade. Dentre as atividades previstas para 2019 estão oficinas de artes, música, teatro, dança, aula de flauta doce, exibição de filmes, exposições temáticas, leituras e mostras literárias do Recôncavo, como o cordel e as manifestações artísticas da região.

O museu
Instalado no Convento de Nossa Senhora da Conceição dos Humildes, em Santo Amaro, o Museu do Recolhimento dos Humildes é datado de junho de 1980. O acervo é de propriedade da Congregação de Nossa Senhora dos Humildes composto por imagens sacras delicadamente ornamentadas pelas recolhidas, além de cristais, pratarias, mobiliário, porcelanas, paramentos, rendas e alfaias (objetos litúrgicos). São cerca de 500 peças datadas do século XIX e tombadas pelo (Iphan). Já o prédio é tombado como Patrimônio da Bahia pelo Ipac. Por conta de reformas, no momento a expografia não está disponível para visitação, porém o museu segue aberto com atividades culturais e de educação patrimonial. O Museu do Recolhimento dos Humildes é administrado por meio de um Convênio de Cooperação Técnica e Administrativa pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Dimus/Ipac), unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado (Secult). Visitação: segunda a sexta, das 08h às 12h e das 14h às 17h. Entrada: grátis. Endereço: Praça Frei Bento, s/n, Santo Amaro – BA.
Fonte: Ascom/Dimus