Nos últimos três dias, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) esteve nos municípios de Juazeiro, Sobradinho e Casa Nova, no norte da Bahia, levando serviços gratuitos para população. Um deles foi a testagem para a detecção do HIV (vírus causador da aids). Durante o mutirão, mais de 200 pessoas fizeram o teste, que é indicado para homens e mulheres que tiverem vida sexual ativa, em especial para a população mais vulnerável.
A testagem também é utilizada para o diagnostico da sífilis e das hepatites B e C. Os testes são práticos e de fácil execução: podem ser realizados com a coleta de uma gota de sangue ou com fluido oral, e fornecem o resultado em, no máximo, 30 minutos. Caso o resultado seja positivo, a equipe encaminha o indivíduo imediatamente para a referência assistencial.
Segundo a psicóloga e coordenadora do Projeto Viva Melhor, Camila Pimentel, a maioria dos óbitos por HIV ocorrem por conta do diagnóstico tardio. "Atualmente, os casos de morte relacionados ao vírus estão ligados à falta de conhecimento do quadro, muitas vezes ocasionado pelo preconceito. O trabalho que estamos realizando é para prevenir e identificar as vulnerabilidades que levam esses indivíduos a estarem expostos aos riscos", destacou. 
Além dos testes, a equipe formada pela assistente social Isabel Tavares e pelo cientista social Paulo Marcos também orientou a população sobre a importância do sexo seguro. A ação foi realizada em parceria com o Gapa Bahia e com Projeto Viva Melhor, que desenvolvem iniciativas de caráter educativo, com o objetivo de promover a prevenção.
Fonte: Ascom/SJDHDS