O Programa de Esporte e Lazer da Cidade (Pelc–BA) encerrou, nesta semana, o ciclo de Formação de Avaliação I e II do programa, no Centro Pan-americano de Judô (CPJ), em Lauro de Freitas.  Realizada nos meses de abril e maio, a formação contemplou 100 coordenadores e 612 agentes dos 100 núcleos do programa distribuídos em 78 municípios baianos.
A última turma de formação incluiu a participação dos municípios do centro norte baiano, do Polo de Irecê, que contempla os núcleos de Gentio do Ouro, Presidente Dutra, Lapão, Morro do Chapéu, Iraquara, Seabra e Irecê. O coordenador do Núcleo de Presidente Dutra, Edson Almeida, foi o escolhido como destaque – o núcleo que ele coordena atende mais de 400 pessoas, com idades entre 8 e 89 anos, com realização de atividades de dança, canto coral, ginástica, handebol, futsal e artesanato.
Com apresentação de dança marcada no município já para este sábado (1º), Edson Almeida diz levar na bagagem muitas orientações. “As formações são sempre muito explicativas e acabam elucidando para a gente algumas dúvidas que surgem sobre o proceder do programa. Saímos sempre absolvendo o que podemos melhorar no nosso núcleo”, conta Edson.
Ciclo de formação 
Nesses dois meses do ciclo de formação, além da equipe técnica da Superintendência do Desporto do Estado (Sudesb) que atua no  Pelc-Bahia, o programa recebeu o apoio de professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que ministraram as avaliações.
Neste último ciclo, esteve presente o professor Silvano Coutinho, paranaense que já participou de formações no Rio de Janeiro e São Paulo, além de estados da região sul do Brasil. “A gente fica muito contente quando vemos o trabalho que está sendo realizado. Com os depoimentos apresentados, notamos que o programa conseguiu, aqui na Bahia, aproximar e desenvolver as ações como as diretrizes do Pelc pedem”, diz Silvano.
Com um trabalho de quase dois anos executados, a coordenadora geral do Pelc na Bahia, Susi Dócio, avalia positivamente as ações desenvolvidas nos 100 núcleos, assim como a assiduidade de 100 % registrada nesta última formação. “Essa avaliação é extremamente importante porque a gente consegue reunir, por meio das apresentações e trabalhos trazidos dos polos, todo o serviço prestado nos 100 núcleos à população".
Programa 
Na Bahia, o Pelc é executado pela Sudesb,  autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), com apoio financeiro do Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial do Esporte. 
O programa beneficia mais de 38 mil pessoas com atividades gratuitas de música, coral, teatro, artesanato, filmes/fotografia, capoeira, leitura infantil, recreação, caminhada, ginástica, dança, voleibol, handebol, futvôlei, basquete, futebol campo, futsal, karatê, judô, jiu jitsu, hapkido, natação e canoagem.
Fonte: Ascom/Setre