O Estado da Bahia investiu mais de R$ 2,4 bilhões para o cumprimento da folha de dezembro, que contempla 270 mil servidores, entre ativos e inativos. Desse montante, R$ 820 milhões foram destinados à segunda parcela do 13º salário, paga nesta quinta-feira (20), em folha especial. Em 2018, foram destinados mais de R$ 1,6 bilhão para o cumprimento deste benefício. 
Já nesta sexta-feira (21), o funcionalismo público recebeu o provento relativo a dezembro, com impacto pouco maior que R$ 1,6 bilhão. Inicialmente previsto para o dia 28, o salário dos servidores foi antecipado, como anunciado pelo governador Rui Costa nas redes sociais.
A quitação da segunda parcela do 13º na data prevista e a antecipação do salário de dezembro resultam do equilíbrio fiscal que vem sendo mantido pelo Estado a despeito da crise econômica que tem afetado diversos governos estaduais, como ressalta o secretário da Fazenda, Manoel Vitório. "Sob a liderança do governador Rui Costa, o nosso modelo de gestão envolve de um lado o esforço para a melhoria contínua da arrecadação e, do outro, uma política de qualificação do gasto público que promove o controle rigoroso das despesas, sobretudo as de custeio”.
Além de permanecer rigorosamente em dia com o funcionalismo ao longo de toda a crise, o Estado, lembra Vitório, “também segue cumprindo os compromissos com fornecedores, mantém a plena operacionalização dos serviços prestados ao cidadão e está entre os primeiros em investimento no país”.
O secretário da Administração, Edelvino Góes, reafirma o compromisso do Estado com a gestão responsável das contas públicas e de um eficiente controle fiscal, mas destaca a determinação como instrumento de valorização do funcionalismo público baiano. “Também é competência do Estado prover reconhecimento aos seus servidores, fundamentais para o funcionamento da máquina pública e para a excelência dos serviços prestados”, pontua. 
Fonte: Ascom/Saeb