No ano em que são celebrados os 110 anos da imigração japonesa no Brasil, o Festival de Cultura Japonesa de Salvador chega à 12ª edição a partir desta sexta-feira (24) e segue até domingo (26), no Parque de Exposições. Fazem parte da programação apresentações musicais, oficinas culturais, exposições, cultura pop e artes marciais. Os ingressos, que podem ser adquiridos no local, custam R$ 26 (inteira) e R$13 (meia-entrada). Crianças até 8 anos não pagam.
 
A expectativa é que mais de 40 mil pessoas visitem o evento nos três dias. Para LikaKawano, presidente da Associação Cultural Nippo Brasileira de Salvador, uma das entidades realizadoras do evento, o festival ajuda a estreitar ainda mais os laços entre as culturas do Brasil e Japão. “É muito importante porque representa o acolhimento que o povo brasileiro e baiano sempre teve com os descendentes de imigrantes. É um momento de celebração dessa irmandade, que já tem mais de um século”, afirma. 
 
Para a estudante Rita Kalil, o festival é um dos eventos mais aguardados do ano. “Para muitas pessoas interessadas em cultura japonesa, como eu, esse é o maior evento do estado. É um momento único em que a gente pode se sentir um pouquinho no Japão com as comidas típicas, os produtos importados que podemos comprar aqui, roupas, artefatos. Para quem curte cultura pop também é muito interessante. Eu não perco um”, revelou.
 
O evento tem patrocínio do Governo do Estado, por meio do Programa de Incentivo ao Patrocínio Cultural (Fazcultura).
 
Programação
 
O festival traz uma diversificada grade de conteúdo, com entretenimento para todas as idades, nos espaços criança, cultura pop e terceira idade, e dois palcos – o Haru e o Natsu. Manifestações culturais como origami (dobradura de papel), ikebana (arranjo floral) e mangá (histórias em quadrinhos) também estão presentes em oficinas exclusivas, além do tradicional bonsai e do moderno cosplay.
 
A programação completa pode ser conferida na página do evento.