Com o objetivo de enfatizar a importância da memória ancestral da população negra através da afirmação racial, o Programa Corra pro Abraço, da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Estado da Bahia (SJDHDS), realiza às 16h00 da quinta-feira (29), na Praça do Campo da Pólvora, em Nazaré, Salvador, a intervenção urbana ‘Memórias Negras’. O evento aberto ao público ocorre em alusão as comemorações do Novembro Negro, em homenagem ao 20 de Novembro, ‘Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra’, em referência ao líder negro Zumbi dos Palmares, símbolo da luta e resistência de negros escravizados no Brasil.

A programação contará com rodas de poesia, capoeira e maculelê, apresentação do espetáculo Encruzilhada, ‘Papo Reto: Eu pareço suspeito?’ com falas de Vilma Reis, Ouvidora Cidadã DPE/BA, Leno Sacramento, do Bando de Teatro Olodum, Helena Oliveira, coordenadora do UNICEF na Bahia e em Sergipe, Emanuelle Silva, Diretora de Redução de Riscos e Danos da SUPRAD/SJDHDS e Trícia Calmon, Coordenadora Geral do Programa Corra pro Abraço. O encerramento contará com desfile dos jovens da JP Models, de Plataforma, um dos coletivos vencedores do Prêmio Culturas Juvenis promovido pelo Corra pro Abraço.

Segundo a Coordenadora Geral do Programa, Trícia Calmon, o tema do evento realizado anualmente pela iniciativa no mês de novembro, é necessário para “nos espelharmos e termos força para seguir em frente e construir melhores estratégias para nossa sociedade”. “Foram as referências negras que construíram a possibilidade de negros/as enxergarem o significado da contribuição da população negra na construção civilizatória do país”, diz.

Para Calmon, as intervenções urbanas são momentos muito importantes e emblemáticos para todos/as envolvidos/as. “Sintetizamos muito do que é construído nas oficinas de arte e educação com as pessoas em situação de rua. E também dialogamos com toda nossa equipe que atuam desde as pessoas em contexto de rua, a juventude e pessoas que passam pelo núcleo de prisão em flagrantes. A construção é coletiva”. E completou destacando que “estas intervenções mobilizam também representantes de movimentos sociais e parlamentares que acompanham pautas no campo da saúde mental e das políticas sobre drogas”.

Para a superintendente de Políticas sobre Drogas e Acolhimento à Grupos Vulneráveis da SJDHDS, Denise Tourinho, setor responsável pela coordenação do programa estadual, “a presença de todos e todas é necessário”. É um momento de escuta destas pessoas, do que elas têm para falar num momento tão importante como o que vivemos e que necessita ainda mais de nossos posicionamentos”. E completa: “temos uma população majoritariamente negra e quase 100% das pessoas que vivem em situação de rua em Salvador são negras. Sabemos que estas pessoas estão em situação de maior vulnerabilidade em todos os espaços e não é diferente no que diz respeito à falta de acesso aos serviços, à própria moradia, e qualidade de vida digna”.

Serviço

Evento: Memórias Negras
Data: 29 de Novembro de 2018 | Horário: 16h00 às 18h00
Local: Praça do Campo da Pólvora, Nazaré, Salvador (BA)
Programação: rodas de poesia, capoeira e maculele, apresentação do espetáculo Encruzilhada, "Papo Reto: Eu pareço suspeito?”, desfile da JP Models

Fonte: Ascom/ Corra pro Abraço