A produção de artesãos e artistas dos municípios baianos de Saúde e de Santa Maria da Vitória, localizados nos Territórios de Identidade Piemonte da Diamantina e Bacia do Rio Corrente, respectivamente, pode ser vista na 31ª edição da Feira Internacional da Agropecuária (Fenagro), um dos maiores eventos agropecuários do País, que acontece até o dia 2 de dezembro, no Parque de Exposições de Salvador.

As peças – camisetas customizadas, artigos em crochê, cabaças, pintura em tela e arte em madeira – totalizam mais de 3 mil itens expostos nos estandes e são o resultado do trabalho desenvolvido pelos Pontos de Cultura Associação Orquídea Negra, do município de Saúde, e Associação dos Artesãos e Artistas de Santa Maria da Vitória (ASSOCIARTE), projetos culturais apoiados pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult). Aliando arte e cultura, os dois Pontos de Cultura tornaram-se importantes produtoras e divulgadoras da cultura local, contribuindo para a geração de emprego e renda.

Segundo o membro e ex-presidente da Associação Orquídea Negra, Pedro Guilherme, a entidade mantém o Ponto de Cultura Multi-artes, financiado pelo programa Mais Cultura, e o projeto Casa do Artesanato. A ideia, explica, é realizar um conjunto de atividades culturais que representam o potencial do município de Saúde, valorizando, estimulando, produzindo e disseminando os conhecimentos e manifestações artísticas locais. “As expressões artísticas e o acesso à tecnologia digital dão oportunidade para crianças, adolescentes e adultos, em vulnerabilidade social, matriculados ou não na rede pública de ensino. Eles geram produtos culturais para a formação profissional qualificada, sendo esta produção mostrada e divulgada nos Territórios de Identidade circunvizinhos em parceria com órgãos e entidades públicas e privadas, promovendo a disseminação regional”.

Atualmente o Ponto de Cultura Multi-artes atende a população do território do Piemonte da Diamantina com cursos de dança, instrumentos musicais, teatro e inclusão digital. Após a retomada das atividades no ano de 2017, o Ponto já realizou 15 atividades abertas ao público. No total, foram 500 pessoas atendidas diretamente, entre alunos, colaboradores e expectadores das atividades. A previsão é que o Ponto de Cultura Multi-artes conclua seu projeto no ano de 2019, tendo atendido mais de duas mil pessoas, até o final de 2019.

Já o Projeto Casa do Artesanato foi aprovado pelo Edital Territórios Culturais, tendo recebido financiamento de R$ 300 mil pelo Fundo de Cultura da Bahia. A Casa de Artesanato tem por objetivo implantar estrutura para oferecer cursos de pedraria, lapidação, confecção de peças artísticas e artesanais em pedras, que são recursos naturais abundantes na região de Irecê. Na FENAGRO 2018 foram exibidas cerca de 150 peças, em sua maioria confeccionada pelos estudantes do projeto.

Natural de Santa Maria da Vitória, no Território Bacia do Rio Corrente, a ASSOCIARTE realiza trabalho de artesanato, através de cursos, oficinas e workshop, atendendo crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos em estado de vulnerabilidade social e com baixa renda, buscando desenvolver nesses participantes atividades manuais e cognitivas, despertando em cada um o desejo de suscitar a criatividade. É formada atualmente por 20 artesãs. Somente este ano, foram ministrados cursos, oficinas e demais formações para 190 mulheres.

O resultado desse trabalho pode ser visto nas 3.000 peças expostas no estande. São camisetas customizadas, peças em crochê, pintura em tela, em sementes e madeira e arte em cabaças, entre outras. A instituição é Ponto de Cultura beneficiário da SecultBA e do Programa Mais Cultura, que apoia o projeto Artesanato: Cidadania, Trabalho e Renda.

Fonte: Ascom/ Secult