Uma das atrações da 31ª Feira Internacional da Agropecuária (Fenagro) é o Espaço da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri). Estandes de cadeias produtivas relevantes para o agronegócio baiano foram montados e apresentam, até o próximo domingo (2), no Parque de Exposições, o passo a passo da transformação dos insumos em produto final.

Grãos, cacau, leite, mel, camarão, frutas e flores são algumas das dez cadeias expostas para o público. “É um modo de mostrar à sociedade o caminho que os produtos fazem até chegar à casa das pessoas, desde a produção primária. Na cadeia de laticínios, por exemplo, é possível ver a retirada do leite cabra, aqui no estande, e depois conferir o queijo ou o iogurte já pronto. Estimamos receber milhares de visitantes, sendo pelo menos quatro mil crianças”, explica a assessora técnica da Seagri, Jucimara Rodrigues.

Cadeias fortalecidas

A Bahia ocupa as primeiras posições no ranking nacional de produção de diversos produtos agrícolas e pecuários, como é o caso do algodão, com a segunda colocação, e da soja, com o sexto lugar. Esses dados são aprofundados nos estandes, com possíveis investidores.

Os espaços montados pelos principais produtores de cada cadeia contam com uma série de atrativos, desde brindes à degustação de alimentos. Em um único estande, as associações de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) apresentam sacas com os grãos e com diferentes formas do algodão, além de produtos derivados como são encontrados nas prateleiras do mercado. Há ainda livro para colorir para as crianças, ilustrando o dia a dia dessas associações, e entrega de saquinhos de pipoca doce.

“Estamos trazendo a produção do oeste baiano, inclusive soja, milho, café e o algodão. Mostramos que esses produtos, que hoje ocupam dois milhões de hectares na região, geram mais de nove milhões de toneladas de grãos e de fibras que tanto abastecem o mercado nordestino, para a fabricação de ração, e também são destinados à exportação”, esclarece Luiz Stahlke, assessor de Agronegócio da Aiba.

Interação

No estande da cadeia produtiva do camarão é possível ver o fruto do mar em diferentes fases da vida, “desde a pré-larva, passando pelo animal adulto pronto para comercialização, e ainda os escolhidos como reprodutores, que ficam em tanques separados”, descreve a técnica da Bahia Pesca, Jéssica Sampaio.

Crianças dos grupos 5A e 5B da Escola Municipal Bosque das Bromélias, que fica na estrada do CIA-Aeroporto, estiveram no Espaço Seagri, na manhã desta segunda-feira (26). A vice-diretora, Luciana Oliveira, destaca que “ver de perto os grãos, os alimentos, os animais, para as crianças, tem uma grande importância, pois o que é vivenciado, experimentado e sentido fica na memória, fazendo com que esses meninos levem o que foi aprendido durante a visita para casa e que repassem aos coleguinhas que não puderam vir”.

O Espaço Seagri fica na avenida principal do Parque de Exposições e funciona das 8h30 às 22h. Os ingressos têm preço único de R$ 10, sendo gratuitos para crianças de até 10 anos e idosos a partir dos 60 anos. De segunda a quarta, das 8h às 13h, a entrada é gratuita.

Repórter: Renata Preza