Passar um dia inteiro sem fumar, é o desafio que o Planserv vai lançar nesta quarta-feira (30) para 100% dos tabagistas já cadastrados em seu maior Programa de Prevenção, o ‘Sou + Saúde’. A ação de telemonitoramento, que vai marcar o Dia Mundial sem Tabaco (31 de maio), tem como objetivo conscientizar os beneficiários do Planserv acerca dos benefícios ao corpo proporcionados pelo fim do tabagismo.

De acordo com a Coordenadora de Gestão de Projetos de Saúde (CGPS) do Planserv, Maria Beatriz Fauaze, através de contatos telefônicos, os beneficiários fumantes receberão o desafio no dia 30. Posteriormente, uma nova ligação será realizada pela Central de Relacionamento 24 horas do Planserv “com o objetivo de verificar a adesão à campanha e parabenizar quem cumpriu o desafio e apresentar os benefícios de abandonar o vício definitivamente”.

O telemonitoramento vai se basear em informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA), segundo as quais, quando a pessoa passa 20 minutos sem fumar a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal; após duas horas, não há mais nicotina circulando no sangue; depois de oito horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza e entre doze e 24 horas longe do tabaco, os pulmões funcionam melhor.

No segundo contato, aos participantes do desafio “Um Dia sem Tabaco”, o Planserv vai destacar que após dois dias sem fumar, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida; após três semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora; depois de um ano, o risco de morte por infarto do miocárdio se reduz à metade e após cinco a dez anos, o risco de sofrer infarto torna-se igual ao das pessoas que nunca fumaram.

Efeitos nocivos

Além de elevar a pressão arterial e a frequência cardíaca, o hábito de fumar reduz o colesterol bom (HDL); aumenta a acidez do estômago; gera irritação e inflamação de olhos, garganta e vias aéreas; eleva a produção de radicais livres que lesam as células e acelera o processo de arteriosclerose. Além disso, insistir no vício aumenta os riscos de doenças coronarianas, como a angina do peito e o infarto do miocárdio; favorece a má circulação nas pernas e a impotência sexual. Isso sem falar em mau hálito, escurecimento dos dentes, entre outras consequências.

Homens abaixo de 55 anos que fumam têm três vezes mais chances de morrer por infarto do que os que não fumam. Já para mulheres que tomam anticoncepcionais e fumam, o risco de tromboembolia venosa e infarto é dez vezes maior. “Em média, o fumante vive dez anos a menos que um não-fumante. Precisamos considerar as estatísticas, combater o vício e vencê-lo”, resume a Coordenadora da CGPS/Planserv, Maria Beatriz Fauaze. Para mais informações e orientações sobre como abandonar definitivamente o hábito de fumar, o melhor a fazer é consultar um clínico geral.

O ‘Sou + Saúde’ tem como objetivo promover a autoconsciência dos hábitos de vida dos participantes e incentivar a mudança de hábitos não saudáveis. Lançado em março deste ano, o grande programa de prevenção do Planserv atua na perspectiva da saúde de forma ampliada e não simplesmente como ausência de doença. Ele é voltado para todos os beneficiários do Planserv, porém, adota abordagens diferenciadas de acordo com cada nível de intervenção. Os que possuem algum risco de saúde associado são abordados com mais frequência.

Fonte: Ascom/ Saeb