A Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais (Planserv) cobriu mais de 9,5 milhões de serviços no primeiro trimestre deste ano, considerando consultas eletivas e de emergência, materiais, medicamentos, remoções, honorários médicos, diárias, taxas, home care e outros procedimentos de saúde. O investimento da ordem de R$ 380 milhões de janeiro a março revela que o atendimento aos 513 mil beneficiários do plano segue em ritmo acelerado.
Apenas de serviços de apoio ao diagnóstico e terapias, entre exames, fisioterapias e outros procedimentos, foram mais de 3,5 milhões de serviços cobertos pelo plano de janeiro a março, ao custo de R$ 81,4 milhões. No mesmo período, 364 mil consultas eletivas foram cobertas pelo Planserv com investimento superior a R$ 23,6 milhões.
Dados do Instituto de Estudos da Saúde Suplementar (IESS) apontam que até 2059, o crescimento da incidência de diabetes, hipertensão, câncer e cardiopatias na população crescerá entre 51% e 67%, previsão que implica discutir a preparação do sistema de saúde para enfrentar novas demandas. 
“Para garantir a sustentabilidade deste patrimônio público do servidor que é o Planserv, através do seu equilíbrio econômico financeiro, estamos adotando medidas importantes que visam garantir a continuidade do sistema”, aponta a coordenadora-geral do Planserv, Cristina Cardoso.
Fonte: Ascom/Planserv